SOUNDGARDEN GRAVA NOVO ÁLBUM SEM PRESSA

30 03 2011

Fonte: Kerrang

O frontman do Soundgarden, Chris Cornell, disse que a banda não está colocando nenhuma pressão neles mesmos enquanto trabalham no sucessor de “Down On The Upside, último álbum lançado pelo grupo, em 1996.

“Nós estamos numa situação na qual não temos que ter pressa, e agora é um momento no qual temos sorte o suficiente para podermos deixar o álbum decidir quando está pronto”.

Anúncios




IRON MAIDEN, SLAYER, MEGADETH E OZZY ESTÃO ENTRE OS INDICADOS AO GRAMMY

2 12 2010

Fonte: Babbermouth

Iron Maiden, Slayer, Megadeth e Ozzy Osbourne são algumas das bandas indicadas ao 53º Grammy Awards, que será realizado em 13 de fevereiro de 2011, no “Staples Center”, Los Angeles. Os outros artistas que representarão o som pesado no evento são Alice in Chains, Soundgarden, Stone Temple Pilots, Them Crooked Vultures, Korn e Lamb of God.

Confira abaixo os indicados nas categorias “Hard Rock” e “Metal”:

Melhor performance de Hard Rock:
Alice in Chains – “A Looking In View” (do álbum “Black Gives Way to Blue”)
Ozzy Osbourne – “Let Me Hear You Scream” (do álbum “Scream”)
Soundgarden – “Black Rain” (do álbum “Telephantasm”)
Stone Temple Pilots – “Between The Lines” (do álbum “Stone Temple Pilots”)
Them Crooked Vultures – “New Fang” (do álbum “Them Crooked Vultures”)

Melhor performance de Metal:
Iron Maiden – “El Dorado” (do álbum “The Final Frontier”)
Korn – “Let The Guilt Go” (do álbum “Korn III: Remember Who You Are”)
Lamb of God – “In Your Words” (do álbum “Wrath”)
Megadeth – “Sudden Death” (do “Guitar Hero: Warriors Of Rock”)
Slayer – “World Painted Blood” (do álbum “World Painted Blood”)

Podem participar do Grammy 2011, materiais lançados entre 01 de setembro de 2009 e 30 de setembro de 2010.





1991: O ANO DIVISOR DE ÁGUAS NA HISTÓRIA DO ROCK N’ ROLL

9 09 2010

Por: Roberto A.

Muito se fala na década de 60 quando o assunto é a importância para o Rock. Realmente muita gente boa veio daqueles tempos, porém o que nunca vi explicitado em lugar algum foi que 1991 foi o ano mais importante na história desse gênero mais do que amado: o Rock n’ Roll.

Havia efervescência no movimento, perfume de erva espalhado pelo ar, muita criatividade, as mais interessantes edições de festivais, e o que mais importa: os discos mais revolucionários foram lançados justamente nesse ano. Basta avaliar com algum critério.

Aqui estão alguns exemplos que considero vitais para essa minha afirmação:

NEVERMIND: O Nirvana conseguiu o improvável: tornou pop o Punk Rock. Canções espetaculares tornaram Kurt, Krist e Dave ícones de toda uma geração; e a canção mais emblemática da década (e das melhores de todos os tempos) estava nesse disco: “Smells Like Teen Spirit”. Nevermind é todo bom e colocou Nirvana na lista dos maiores de todos os tempos.

TEN: Poucas vezes uma estréia foi tão emblemática como esta do Pearl Jam. Canções que se tornaram verdadeiros hinos da juventude, como “Even Flow”,”Alive”,”Once”, e uma das mais belas baladas já compostas, “Black”, deram à banda o valor merecido. Curiosamente eles nunca conseguiram fazer um disco tão bom quanto esse, mas isso é detalhe.

BLACK ALBUM: Neste disco o Metallica realizou sua obra-prima maior, juntando peso e melodia pop, algo impensável na época. Muito bem produzido por Bob Rock, o álbum tornou o Metallica popular entre pessoas de idades e gostos díspares. Havia peso para os headbangers, como “Enter Sandman” e “Sad But True”, e baladas para o público MTV, como “The Unforgiven” e “Nothing Else Matters”. Sublime.

ACHTUNG BABY: Após se consolidar no mundo, o U2 precisou revolucionar seu som, e conseguiu isso brilhantemente com este CD. Eletrônico e Rock se combinaram perfeitamente em canções sublimes como “The Fly”, “Even Better Then The Real Thing”, e o hit maior deles, “One”. Produção primorosa para uma sonoridade ímpar. Até hoje considerado como um dos principais trabalhos dos caras.

USE YOUR ILLUSIONS I e II: Senão o principal trabalho do Guns N’ Roses, estes dois discos duplos lançados simultaneamente podem ser considerados como o mais complexo e elaborado petardo dos caras. Experimentaram de tudo: desde covers audaciosos – “Live and Let Die” – Rock pesado – “Don´t Damm Me” – até as melhores baladas já compostas por eles – “November Rain”, “Stranged” e “Don´t Cry”. Estes discos deixaram o Guns imenso, marcando de vez o nome deles como uma das maiores bandas da história.

BADMOTORFINGER: O disco que colocou de vez o Soundgarden em evidência. Pauladas sônicas, como “Jesus Christ Pose”, “Outshined” e “Rusty Cage”, mostravam o alto nível técnico e criativo que a turma de Chris Cornell tinha a oferecer. Disco subestimado, porém impactante e vital aos fãs de boa música.

BLOOD SUGAR SEX MAGIC: Melhor e principal trampo do Red Hot Chili Peppers, este CD é algo sério. Ótimo do começo ao fim, soberbamente produzido, tem o som cristalino e grandes hits, como “Give it Away”, e “Under the Bridge”. Foi neste CD que a banda realmente apresentou seu potencial completo, estourando em nível mundial. Obrigatório.

Posso mencionar muitos outros discos bons lançados nesse ano, como “Gish”, do Smashing Pumpkins; “Loco Live”, do Ramones; “Out Of Time”, do REM; “Screamadelia”, do Primal Scream, entre outros.

Enfim, saudades de 1991. Nesse tempo o Rock era mais do que propaganda para vender refrigerante. Existia atitude.

Punto e Basta!