EDDIE VEDDER ANUNCIA DATAS DE SUA TURNÊ SOLO

28 03 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes:
Fonte: Billboard

O frontman do Pearl Jam irá para a estrada neste verão (no hemisfério norte) para divulgar seu novo álbum, intitulado “Ukelele Songs”.

Confira as datas da turnê norte-americana de Eddie Vedder:
15 de junho: Providence, R.I. (Providence Performing Arts Center)
16 de junho: Boston, Mass. (The Wang Theatre)
18 de junho: Hartford, Conn. (The Bushnell Center for the Performing Arts)
21 de junho: New York, N.Y. (Beacon Theatre)
22 de junho: New York, N.Y. (Beacon Theatre)
25 de junho: Philadelphia, Pa. (Tower Theatre)
26 de junho: Detroit, Mich. (Fox Theatre)
28 de junho: Chicago, Ill. (The Chicago Theatre)
1º de julho: St. Louis, Mo. (Fox Theatre)
2 de julho: Minneapolis, Minn. (Orpheum Theatre )
5 de julho: San Diego, Calif. (Copley Symphony Hall)
6 de julho: Long Beach, Calif. (Terrace Theater)
8 de julho: Los Angeles (The Wiltern)
9 de julho: Santa Barbara, Calif. (Santa Barbara Bowl)
11 de julho: Oakland, Calif. (The Paramount Theatre)
14 de julho: Portland, Ore. (Arlene Schnitzer Concert Hall)
15 de julho: Seattle, Wash. (Benaroya Hall)

O baixista Jeff Ament e o guitarrista Mike McCready estão atualmente na estrada com o projeto paralelo Tres Mts, e o baterista Cameron está em processo de gravação do novo álbum de sua outra banda, o Soundgarden.

Anúncios




PEARL JAM E EDDIE VEDDER PREPARAM NOVOS TRABALHOS

17 03 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Território da Música

O Pearl Jam começa a gravar um novo álbum de estúdio em abril, segundo contou o baixista Jeff Ament. Em entrevista à revista Billboard, o músico comentou que a banda já tem novo material composto e dará início às gravações no próximo mês.

“Nós fizemos um monte de demos, e temos um disco com 25 músicas agora. Em abril nós vamos nos reunir e aprender a tocar todas essas pra descobrir 12 ou 15 que podem ser lançadas. Queremos terminar ainda este ano”, disse o baixista.

Outra novidade é o lançamento de um novo álbum solo do vocalista Eddie Vedder. O sucessor da trilha sonora “Into the Wild” tem lançamento previsto para junho, e o primeiro “single” já foi apresentado em uma rádio norte-americana. A primeira música divulgada é “Longing to Belong” e, segundo a imprensa internacional, outras canções do disco são “Satellite”, “You’re True”, “I Know”, “Goodbye” e “Broken Hearted”.





FUJA DO HYPE – 4ª EDIÇÃO

28 02 2011

Por: Roberto A.

Olá bravos leitores deste blog da sonzeira, do drive no talo! Lá vamos nós para uma das seções mais aguardadas deste sítio ímpar. Música é apenas um dos assuntos tratados em nosso post; vamos polemizando, colocando pingos nos is, inserindo questões diversas no ar e principalmente, provocando o debate de idéias e questionamentos variados sobre o que a temível mídia, seja ela, escrita, televisiva, ou seja qual for, está nos apresentando como bom, ou relevante – as vezes como incrível, de outro mundo. Mas insisto que para que o lance prospere e dê frutos, é necessário que vocês, adorados leitores, coloquem suas opiniões online – não apenas sobre um ou outro assunto do post, mas como um todo – pra que possamos ter um feedback justo, fechado? Here We Go!

Enquanto a revista Veja, recentemente, teve a manha de colocar o casal modelo Luciano Huck e Angélica na Capa, nosso congresso nacional está apresentando sua nova (velha) cara. Vejamos: dos 513 deputados da câmara, somente 36 deles se elegeram via voto. Os demais ganharam devido as legendas, bacana não acham?

Cientistas políticos são unânimes em afirmar que atualmente no congresso não existem nomes de envergadura (moral) nacional, a maioria só está lá por causa do próprio umbigo, ainda que isso não seja necessário ouvir de cientistas, ok. Pelo menos temos que concordar com a Marta Suplicy, de que a cor que cai bem nas loiras é rosa, beleuza… E se Tiririca, que se diz “perdidão” por lá, ainda não achou sua viés no congresso, por certo encontrará.

Seguindo adiante. O Beady Eye esteve com seu trabalho bastante aguardado por ser tratar dos mesmos caras do extinto Oasis, um dos principais expoentes Pop dos anos 90, sim Pop. Rock eles até fizeram um ou outro, mas são desde sempre uma banda Pop. Só faltou a esta nova banda o principal compositor da Oasis, Noel, rs. Muito, por tão pouco. Mesmo que nosso leitor Helton tenha achado bacana a sonoridade “vintage” de algumas músicas vazadas, e nosso editor Gabriel supôs que a banda seria até mais interessante que o Oasis, nenhum dos dois estavam certos. O trabalho é fraco, muito aquém do que se esperaria de caras dessa envergadura (ou “cara”, pois os demais, apesar de músicos bons, não fazem tanta diferença assim). Vamos à bolacha:

Beady Eye: Different Gear, Still Speeding (2011)
Clique aqui para baixar o CD.

O disco começa com “Four Letter World”. Timbres envelhecidos não escondem a pouca criatividade da música, rapidinha, pegadinha Pop, onde a letra brada mais ou menos isto: “É sobre o tempo/Que sua mente tirou férias/Você está crescido/Você nunca quer jogar?”. Tema aborrecente pra quem já passou dos quarenta mas, em resumo, a faixa não convence – até ensaia uma certa urgência, mas nem cola. “Millionaire”, a segundinha, emula algo Blues, pega leve. Com mais melodia sutíl, seria uma boa sobra de estúdio. Vocal meio enjoadinho quando chega nesta parte: “Uma medalha comigo e você vai mexer com você mesmo/Pois há uma maior riqueza/Ame-os como um milionário/Medalhas em seus trapos de premonição. Você só precisa conhecer a si mesmo/E amá-los como um milionário”. Nem a guitarra steel bem timbrada salva a faixa. Na próxima, homenagem dá vez à cara de pau. Lennon ressuscitou! Reparem o vocal. Só rindo. Pianão jóia, poderia estar no CD “Imagine”, mas somente se estivesse à altura – mas não está. Ainda assim tem algum apelo a tal da “The Roller”, nada estupendo, mas razoável. Ainda não vou implicar com a falta de personalidade da banda. Passemos à quarta, “Wind Up Dream”, que tenta soar como Beatles, e em alguns segundos até consegue, mas tem algo de Stones no som também. Liam sugere poesia nesta medida: “É apenas um sonho serpenteado/Então não me acorde/Porque eu gosto do que vejo/Com os olhos fechados”. Uma gaitinha dá o toque especial no fim das contas. Na quinta, dá pra notar um probleminha na masterização do disco, ela soa mais alta que as anteriores, e se chama “Bring The Light”. Chata e inofensiva, estilo “Rock N’ Roll Star” do Oasis – rapidinha, mas sem melodia ou harmonia que convençam. A letra? Repare: “Estou chegando/Você está saindo/Estou subindo/Você está descendo”. Noel vai se divertir com isto. “For Anyone” seria uma vinheta ou música, fico na dúvida. Violões limpos e bem gravados, mas carece maior produção e melodia, mas chega a ser fofa sim: palminhas, vocal doce, vai agradar alguns. A que vem depois, “Kill for a Dream”, é o melhor resultado que se tem no disco, na minha opinião, e por um motivo simples: é a que mais soa como Oasis. Bonita balada. “Standing on the Edge of The Noise” busca inspiração em “Revolution” dos Beatles, concorda Gabriel? Fico nesse comentário – faixa fraca. “Wigwam” é outra que lembra o que o Oasis fazia de melhor:  baladas Pop, lenta, agradável aos ouvidos, ainda que não grude, muito menos impressione tanto. Eu destacaria as guitarras limpas dessa. “Three Ring Circus” abusa da tentativa de soar Beatles – quanta falta de originalidade! Acho que inspiração é uma coisa, tentar copiar é outra. Paro na “The Beat Goes On”, boa balada… Pra mim chega de Beady Eye. Se fosse um disco de uma banda iniciante, até colaria, mas vindo de caras tão experientes, e gerando tamanha expectativa, tenho de ser franco e dizer que fica pra próxima – não é um disco que se espere deles. Punto e basta!

Capital Inicial: Das Kapital
Clique aqui para baixar o CD.

O que fico indignado com estes caras é que fui muito fã deles em sua primeira e melhor fase. Bons discos, boas músicas, bons shows e, de repente, vê-los agora nesse pastiche Pop Rock em que eles se transformaram fica complicado. Desde o acústico eles vêm com a fórmula fácil de sair com um cover pra começar os trabalhos dos discos, vide “Primeiros Erros”, ou “A Sua Maneira”, só pra citar dois exemplos. Eles vêm apresentando Rockinhos cretinos, com parcas notas, arranjos simplórios, letras sem nexo nem urgência. Poderiam desenvolver um trabalho muito mais elaborado, mas se pra eles está bom, quem sou eu pra contestar… Assim eles têm espaço garantido no “Festival de Verão De Salvador”, e em todos mega-shows Pop que rolam pelo Brasil. Como diria a Plebe Rude, conterrânea deles: “grana vale mais que a dignidade”. Ok. Esperava que o acidente com o Dinho colocasse uma pimenta extra na mistura, e munido da maior boa vontade, fui ouvir o CD, sobre o qual eles comentavam que finalmente conseguiram capturar a sonoridade ao vivo que têm. Começa com “Ressurreição”, Rockinho sem riscos, magrinho, em que colocam uns “wah” a la Charlie Brown, mas disfarçam com umas distorções mais sérias, pra dar algum crédito. Ela vai mais ou menos assim: “Carros passam dizendo sim/O sinal gritando não/Deve ser isso que chamam de ressurreição”. Bicho, é pra levar a sério? Tá bem! Seguimos com um Pop Rock descartável, “Depois da Meia Noite”, com distorçãozinha até viril, onde Dinho diz o óbvio, que “o mundo perfeito nunca vai existir”, e vai além: “depois da meia noite nós acendemos as luzes da cidade”. Certo. Respiro fundo, e passo pra próxima, “Como Se Sente”, em que eles mostram sua mensagem de que “a vida ensina”. Procuro apenas sentir aquilo que estou ouvindo, e não fica claro o que é isto… Mas que solinho tosqueira – fazer o que!? Dinho diz nessa que “não tem nada a provar”. Ok. “Eu Quero Ser Como Você” traz um pianão de pano de fundo, belo clima, e assume a veia Pop deles sem traumas – acompanhem comigo: “Eu quero ver o que você vê”. É possível compreender o que Renato Russo tentava dizer, quando dizia que “pra tocar em festivais existe o Capital Inicial”, em músicas como “A Menina Que Não Tem Nada”. Fica evidente a falta de noção dos rapazes em termos de composição – uma música totalmente insípida e dispensável. É de se lamentar realmente… Músicos bons, vocalista carismático, e criarem um CD tão broxante como este. “Não Sei Porque”,  é a última faixa que arrisco ouvir. Balada interessante, mas que seria mais aproveitada por um Jota Quest da vida, Dinho dá a dica: “de todos os desastres, eu escolhi você, e eu não sei porque”. Parei por aqui. Fica evidente o motivo que os caras tem tantas versões de clássicos no repertório deles, vide “Passageiro”, por exemplo. Dia 26, a trupe estará por aqui em Cuiabá, onde moro, se apresentando numa balada junto à Cindy Lauper. Estão convidados?

Segue abaixo, as nossas costumeiras questões/considerações/debates finais, de sempre:

Você leu primeiro no “Fuja do Hype”
Billboard Brasil, fevereiro, página 70: “Pearl Jam: Live On Ten Legs”… Outro? Pergunta inevitável para uma banda que já lançou uma série de 72 discos ao vivo registrando uma única turnê (Binaural). Você já havia lido isso no “Fuja no Hype” do dia 14 de fevereiro, onde eu mencionei sobre esse fato. Mais um CD ao vivo do Pearl Jam.

Você leu primeiro no “Fuja do Hype – 2ª Edição”
Sobre a tour do Pearl Jam no Brasil, eu também já havia mencionado na edição 3 do “Fuja do Hype”

Você leu primeiro no “Fuja do Hype – 3ª Edição”
Na IstoÉ do dia 16 de fevereiro, o colunista Ivan Cláudio afirma que o CD “This is Happening”, do LCD Soundsystem, é um dos melhores de 2010, e que o líder da trupe, Murphy, foi responsável por injetar Rock no som dance. Discordamos de ambas as afirmações, e vocês podem conferir o por quê na edição 2 do “Fuja do Hype”, postado no dia 31 de janeiro.

Mais animações sobre o Rio
Segundo o produtor do desenho “Rio”, Carlos Saldanha: “Animações passadas no Rio são raras”, e isso justifica sua produção recente. Não bastasse já estar em cartaz o tal do Brasil Animado em 3d nos cinemas. Vocês concordam leitores? Eu acho que o desenho animado antigão do Zé Carioca, em praias cariocas, mais do que suficiente.

O despejo do gênio
Esta é simplesmente espetacular, caros. Vocês sabiam que o idolatrado (com méritos, óbvio) chatonildo João Gilberto está sendo despejado do apê que ele aluga há muito anos? Sim, está. O sujeito não permitia a proprietária do imóvel entrar para dar uma olhada no estado das coisas, e gentilmente está sendo convidado a se retirar. Quem sabe assim ele deixe um pouco a chatice de lado e produza mais com seu banquinho e seu violão.

No mais é isso folks! Qualquer dúvida, ou sugestões, me enviem um mail (robertoauad@gmail.com), e nunca se esqueçam que, no menor sinal de dúvida: FUJA DO HYPE!
ABRAXXXXXXXXXXXXXXXX





JORNAL PAULISTANO CONFIRMA PEARL JAM NO BRASIL EM NOVEMBRO

23 02 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Jornal Destak

De acordo com o jornal “Destak”, o Pearl Jam está confirmado para se apresentar no país no fim de 2011, entretanto ainda não se tem conhecimento dos locais e datas. Como esta é a única confirmação dos shows até o momento, recomenda-se encarar a notícia com parcimônia.

Confira abaixo a matéria publicada pelo jornal:

O Pearl Jam vem ao Brasil em novembro. Ao contrário dos boatos que assolam há dias a internet, não existem datas nem locais definidos, mas o “Destak” apurou que é certa a presença da banda americana no país no penúltimo mês de 2011.

O que falta definir é a configuração da nova visita do quinteto ao Brasil, que acontecerá seis anos após sua única passagem pelo país.

Os organizadores do festival “SWU” negociam com agentes do Pearl Jam desde o início de 2010. A banda deveria ter participado da primeira edição do festival, em outubro passado, mas a vinda foi adiada.

Agora, os empresários do Pearl Jam vão decidir se o quinteto toca no “SWU” de 2011 ou se faz shows sozinho, em cidades e locais a definir. Nenhuma empresa é a “produtora oficial” da banda no Brasil, ainda.

Será a segunda passagem do Pearl Jam pelo Brasil. O grupo liderado pelo cantor Eddie Vedder veio apenas uma vez, em 2005.





BOX REÚNE SEGUNDO E TERCEIRO ÁLBUNS DO PEARL JAM

3 02 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Rock em Geral

Conforme vinha sendo antecipado, os álbuns “Vs.” e “Vitalogy”, respectivamente o segundo e o terceiro do Pearl Jam, vão ganhar relançamentos especiais este ano, como parte das comemorações do aniversário de 20 anos do grupo. Mas, agora, o site oficial da banda anuncia uma supercaixa que reúne os dois álbuns juntos de uma tacada só, em várias versões, a serem lançadas em março e abril. Preparados? Eis os detalhes:

1) Definitive Legacy Editions (CD e Digital)
Inclui as edições remasterizadas dos álbuns, com bônus da época de cada um deles. São três faixas bônus de “Vs.”, gravadas pelo produtor Brendan O’Brien no estúdio “The Site” (uma versão acústica para “Hold On”; “Cready Stomp”, música inédita; e um cover para “Crazy Mary”, de Victoria Williams, com a própria nos vocais e guitarra). O “Vitalogy” també terá três faixas bônus (um remix com órgão e guitarra de “Betterman”; uma versão alternativa de “Corduroy”; e a versão demo de “Nothingman”).

2) Deluxe Edition (3 CDs e Digital Download)
Inclui os álbuns “Vs.” e “Vitalogy” juntos num CD especial com a versão “Legacy” de cada um; e a gravação do show realizado no “Orpheum Theater”, em Boston, em abril de 1994, durante a turnê de “Vs.”.

3) Limited Edition Collector’s Boxed Set (5 LPs, 3 CDs, 1 Cassete, Digital Download, Memorabilia)
Inclui os álbuns “Vs.” e “Vitalogy” juntos numa edição limitada com 59 performances do Pearl Jam em 4 CDs, 5 LPs e uma fita cassete.

4) Record Store Day Vinyl Editions (LP)
Disponível no dia 12 de abril, os álbuns “Vs.” e “Vitalogy”, com o single para “Vs.” (LP) e “Vitalogy” (LP duplo), ambos remasterizados.





DOCUMENTÁRIO SOBRE O PEARL JAM A CAMINHO

20 01 2011

Fonte: Classic Rock

O documentário sobre o Pearl Jam, intitulado“Twenty”, será lançado no fim do ano.

O filme está sendo dirigido pelo cineasta e fã de longa data Cameron Crowe, e celebra o vigésimo aniversário da banda com imagens de arquivo, novas entrevistas e performances ao vivo.

O filme virá acompanhado por um CD contendo a trilha Sonora da obra.





PEARL JAM ANUNCIA MAIS DETALHES DA COMEMORAÇÃO DE 20 ANOS DE BANDA

7 01 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: G1

Em nota publicada em seu site oficial nesta quarta-feira, 5 de janeiro, o Pearl Jam deu sinais de que 2011 “será um ano com muita celebração por causa dos 20 anos de história” do grupo americano, que integrou a cena Grunge de Seattle nos anos 90. O aniversário da banda liderada pelo vocalista Eddie Vedder vai ter relançamentos, filme dirigido por Cameron Crowe e festival.

As celebrações começam ainda neste mês, com o disco “Live on Ten Legs”, que reúne 18 músicas gravadas entre os anos de 2003 e 2010. O disco estará disponível em MP3, CD e numa edição de luxo, que inclui dois discos de vinil, quatro minipôsteres de shows da banda e fotos dos integrantes tocando ao vivo.

Ao longo do ano, o Pearl Jam vai lançar novas edições caprichadas dos discos “Vs.” e “Vitalogy”. O grupo também vai estrelar documentário dirigido por Cameron Crowe (do filme “Quase famosos”), com direito a lançamento da trilha sonora do filme. Há também a previsão de turnê comemorativa e de um festival.