“A HARD DAY’S NIGHT” SE MISTURA COM “A ORIGEM” EM FILME DE DUFF McKAGAN

30 03 2011

Fonte: Gibson

O baixista Duff McKagan está fazendo um o filme para coincidir com o lançamento do novo álbum de sua banda, Duff McKagan’s Loaded, que está previsto para 19 de abril.

“Estamos fazendo um filme que, espero, será tão engraçado quanto achamos que será”, disse McKagan ao “CelebrityCafe.com”.

Segundo o músico, o filme é sobre baterista da banda ser sequestrado. Além disto, Duff adiantou que o enredo se passa em um único dia e que tudo pode ter sido um sonho.

“Nós atuamos no filme”, disse ele. “É algo como ‘A Hard Day’s Night/A Origem’… Será isto um sonho?”

McKagan também falou sobre seu ódio por reality shows, apesar de estar na série “Married to a Rock”, do canal E!.

“Se você percebeu no programa, eu amo minha mulher. Eu realmente a amo. Não é segredo lá em casa que eu acho reality shows um lixo”, disse ele. “Então minha esposa disse, ‘eles querem que eu faça um reality show’. ‘Ótimo para você, querida. Vá fundo’. ‘Mas eles querem você também’. E eu fiquei, ‘Não, de jeito nenhum. Por que eles querem que eu participe’? ‘Bem, o programa se chama Married to a Rock (em português, fica algo como “Casada com um Rockeiro”), e você é o rockeiro com quem sou casada’”.

“Eu sou casado, e se você é casado, quando você está certo, você está errado; e quando você está errado, você está errado. Então, se você perceber no programa, eu só estou lá… Mas não, aquilo não mudou. Eu odeio reality shows. Não quero assistir nenhum deles”.





DUFF McKAGAN DIVULGA TÍTULO DE SUA BIOGRAFIA

28 03 2011

Fonte: Classic Rock

Duff McKagan finalmente escolheu o título para sua autobiografia: “It’s So Easy (And Other Lies), que em português fica, “Isto é Muito Fácil (E Outras Mentiras). Com data de lançamento prevista para 4 de outubro, o livro será lançado pela “Touchstone Books”.

Recentemente o músico falou à “Rolling Stone” sobre o livro: “Não é realmente minha história, nem ao menos é minha autobiografia ou memória. Acho que este termo está sendo usado demais. O livro é a história de algumas coisas que aconteceram comigo, mas provavelmente não as coisas típicas que as pessoas podem estar esperando”.





“VELVET REVOLVER AINDA NÃO ESCOLHEU VOCALISTA”, DIZ SLASH

28 03 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Rolling Stone

Em entrevista a Rolling Stone, Slash comentou sobre o status do Velvet Revolver:

“Não resolvemos a situação do vocalista ainda. Continuamos tentando, mas nada foi resolvido. Estamos bem meticulosos com relação a como ele deve soar. Às vezes alguns de nós gostamos de um cantor, mas os outros não, mas acho que a pessoa certa será uma escolha universal de todos nós”, disse.





“AXL SEMPRE FOI ATENCIOSO COMIGO”, DIZ BRIAN MAY

25 03 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Blabbermouth

O guitarrista do Queen, Brian May, recentemente respondeu algumas perguntas enviadas pelos leitores da revista britânica “Uncut”. Quando questionado sobre como acabou se envolvendo com na produção do “Chinese Democracy”, do Guns n’ Roses (em 1999, May gravou um solo de guitarra para a faixa “Catcher in The Rye”, mas seu trabalho foi removido, da mixagem final da música), ele respondeu:

“Não me lembro quando conheci Axl, mas nós os convidamos para tocar no tributo a Freddie em 1992. Eles fizeram um trabalho fantástico e também doaram muito dinheiro ao Mercury Phoenix Trust. Após isso, minha banda solo abriu para o Guns n’ Roses numa turnê, e nos demos muito bem”. May continua, “as pessoas pensam em Axl como uma pessoa difícil, mas comigo ele sempre foi bem atencioso”.

“Quando eles estavam gravando este álbum (Chinese Democracy), após não sei quantos anos, eles estavam conversando com Roy Thomas Baker (antigo produtor do Queen), que estava trabalhando com eles na época, e eles tiveram a idéia de me contatar para ajudá-los a criar um direcionamento. Peguei um avião para encontrá-los e ele mostrou o álbum inteiro para mim. Tivemos uma longa noite, conversado, pensando, tentando descobrir direcionamentos em potencial, e então passei alguns dias apenas experimentando coisas. Acho que toquei em duas canções e meia, mas eles acabaram não usando as minhas partes. Eles usaram cerca de 10 guitarristas após isso! Tenho umas mixagens cruas destas faixas em algum lugar do meu arquivo, mas não deixarei ninguém escutar, em lealdade para com Axl”.

“Foi divertido aparecer com algumas idéias para ajudar um amigo”.





FESTIVAL ROCK IN RIO CONFIRMA SHOW DO GUNS N’ ROSES

21 03 2011

Fonte: Site oficial

O site oficial do Festival Rock in Rio confirmou que Axl e cia se apresentarão no palco mundo, no dia 2 de outubro. Confira o texto publicado no site oficial do evento:

Uma história de amor que começou no Rock in Rio II, em 1991, passou por mais uma apresentação no festival no Brasil em 2001 e atravessou um oceano para o evento em Lisboa, em 2008. Atendendo a pedidos do público (só na enquete realizada no site oficial do festival, foram mais de 450 mil votos, além de diversas outras campanhas rapidamente abraçadas por diversas pessoas – entre elas, membros da própria banda). A mobilização tomou conta do twitter e do youtube, invadiu as caixas de comentários do site oficial e de outras publicações, na maior mobilização feita por fãs para nessa edição. Agora, a organização anuncia um dos mais aclamados grupos da história do Rock e dos 26 anos do festival: o Guns n’ Roses está de volta ao Rock in Rio e será a atração principal do Palco Mundo no dia 2 de outubro.

Os fãs disseram e a organização do evento assina embaixo: Rock in Rio sem Guns não é Rock in Rio!

A roqueira baiana Pitty fará o show de abertura da noite de 2 de outubro, mostrando porque é uma das cantoras que mais vendeu CDs nos anos 2000. Em sete anos de carreira, Pitty fez turnês que incluíram países como Portugal e Japão, vendeu mais de 1,5 milhão de cópias e tem um recorde de 51 prêmios ganhos. Esta será a segunda vez que a rockeira toca no evento: a primeira foi no Rock in Rio 2006, em Lisboa, quando abriu os shows de Roger Waters e Red Hot Chili Peppers.

Outro nome anunciado na mesma ocasião é o do rockeiro Frejat, que volta a se apresentar no Rock in Rio no dia 1° de outubro, mas pela primeira vez em carreira solo. Nas duas participações anteriores no festival, ele se apresentou junto com o Barão Vermelho, sendo a primeira ao lado de Cazuza, em 1985, e a segunda, em 2001, já como líder da banda. Para o Rock in Rio 2011, Frejat promete misturar novos e antigos sucessos, relembrando os melhores momentos da sua carreira.





LUZ NO FIM DO TÚNEL – 8ª EDIÇÃO

9 03 2011

Por: Roberto A.

Banda: Buckethead and Travis Dickerson
Álbum: Left Hanging (2010)

Clique aqui para baixar o CD.

Hello. Ótima quarta a todos visitantes deste blog viril na web, Imprensa Rocker. Desta feita, quarta feira de cinzas, temos uma sugestão relax, um disco que se não vai revolucionar sua vida, ao menos propiciará bons momentos: trata-se de um CD instrumental de Rock Alternativo de um dos músicos mais versáteis e talentosos da geração recente – o guitarrista Buckethead. Nem vou arrumar discussão com gunners tradicionais, dizendo que ele foi o mais completo e técnico guitarrista que já passou pelo Guns N’ Roses, fundamental na concepção, arranjos e maioria das bases e solos em “Chinese Democracy”.

Este músico está frequentemente produzindo e lançando seus CD’s solos, sendo que escuto a grande maioria deles, pois sou fã do estilo do sujeito. Este CD ele gravou junto a Travis Dickerson , produtor americano dono da “TDRS Music”. É um disco bom de se ouvir pós-ressaca, queimando uma carne com os amigos, na areia da praia, ou simplesmente passeando de carro.

Começamos com “Continental Drift”, rockão suingado muito legal, timbres irados de guitarra, com ótima produção da cozinha e destaque especial para o som de bateria na cara, tecladeira de muito bom gosto, que abre brilhantemente a bolacha. Nesta, Bucket não abusou de seu virtuosismo, simplificando a guitarra, mas com resultado bem interessante. “Game Theory” vem na sequência e traz uma levada Jazz, “wah wah” de bom gosto bem colocado, canção com levada agradável e bem balançada, e com um solo muito bonito.

“Archetyp” a terceira, injeta certa tensão na bolacha… Esquizofrênica, urgente, bem timbrada e curiosa, nota-se a espetacular desenvoltura de Bucket não só pra tocar guitarra, mas também para compor arranjos inusitados – logo vem em mente o excepcional trabalho dele no mais recente CD do Guns. O modo que ele lida com o “wah” sempre é com muita perspicácia e parcimônia, sem abusos.

“Terra Firma” é toda sexy, com solo arrebatador, animal, cozinha concisa, tecladão fazendo a cama por trás… Puro groove, além de lindas guitarras limpas.

Em “Cosmogny” é hora de colocar o som no volume máximo, e acelerar um pouco mais a máquina. Rockão direto e reto, ao ponto.

“Box Beat Boom” vem com aquelas particularidades do Bucket, com som tipo vídeo game e tal. Interessante e orgânica, além de uso sobrenatural do “Wah”.

Enfim, baixe e se divirta, conferindo porque Axl Rose convidou o cara há muito tempo atrás para ajudar a compor seu mais recente CD.
ABRAXXXXXXXXXXXXXXXX





SLASH PARTICIPA DE CONCURSO PARA AJUDAR BANDAS NOVAS

9 03 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Blabbermouth

A banda State Line Empire foi a vencedora do concurso “Your Next Record”, realizado pelo “Guitar Center”, e contou com a ajuda de Slash no seu single “Drive Me” do novo EP – intitulado “Octane”, cujo lançamento foi ontem, 8 de março – do grupo, produzido por Mike Clink. Como se isto já não fosse o suficiente, a banda também recebeu um contrato de empresariamento profissional, créditos totalizando U$ 10 mil para compras no “Guitar Center”, novos equipamentos, contratos de endorse da “Ernie Ball Music Man”, além de um editorial na revista “Guitar World” e divulgação no “iTunes”.

“O ‘Guitar Center’ e eu estávamos procurando por uma nova grande banda que, de outra forma, não havia tido a oportunidade de dar com o pé a porta. Com a State Line Empire nós encontramos isto, e esta canção é bem representativa da banda”, disse Slash. “Ela possui um ótimo gancho. É cativante, simples e não muito longa – e detona”.

“Toda esta experiência tem sido maravilhosa. Quando recebi a ligação de Slash, dizendo que havíamos ganhado,  eu meio que não acreditei”, disse Dave Pearl, baixista da banda. “Este é um sonho que se realizou”.

A State Line Empire foi formada em 2009 e, além de Pearl, conta com Tyson Yen nos vocais, Cat na guitarra e Jay Michaelis na bateria.

Confira abaixo vídeo com depoimentos da banda, de Slash e de Mike Clink. Nele também é possível escutar o single “Drive Me”.

Eu achei o som bem legal – me pareceu algo bem próximo do Velvet Revolver. E vocês, o que acharam?