EM PROL DO METAL NACIONAL

11 02 2011

Por: Rafaela Galeski e Adriana Queiroz

Olá amigos,

Estou escrevendo pra divulgar a campanha em prol do Metal nacional e, é claro, pedir se possível a colaboração para a divulgação desse projeto.  Precisamos contar com o apoio de quem realmente curtiu essa idéia.

Esse projeto foi criado com a intenção de estabelecer o Dia Nacional do Heavy Metal, uma data comemorativa, com realizações de shows, festas e eventos celebrando o Heavy Metal Nacional !!!

Segundo a legislação brasileira, para que se eleja a “comemoração de uma data ou movimento”, é necessário um abaixo assinado com, pelo menos, 1 milhão de assinaturas.

Bem, está no ar o site do Metal Prol Brasil – http://www.metalprolbrasil.com.br – onde quem estiver interessado em ajudar com a causa pode se cadastrar e fazer download de uma lista para ajudar recolhendo assinaturas.

Formas de divulgação, idéias e sugestões, tudo será muito bem vindo.

O link abaixo traz uma carta de Thiago Bianchi (vocalista do Shaman e Karma), o criador e maior incentivador do projeto, no qual explica de forma mais completa sobre a idéia e o movimento:

http://whiplash.net/materias/opinioes/122543-shaman.html

Obrigada pela atenção, espero poder contar com a ajuda de vocês.

VALEU!!!

PELO METAL NACIONAL!


Ações

Information

15 responses

11 02 2011
Jacques A. de Melo

Só o fato de estar sendo divulgado neste espaço democrático já é um grande passo para se atingir este objetivo.
Vamos apoiar , apesar de eu achar muito difícil pois existem muitas correntes diferentes do Rock que podem se sentir “melindradas” e não aderirem.
Entretanto, “tamos” aí para apoiar (como já disse).
Metal na veia.

Abraços.

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Mais uma vez, valeu pelas palavras, Jacques! Eu já tinha lido sobre a campanha, e hoje recebi o email deles com este texto que foi publicado. A cena no Brasil é absurdamente desunida sim. E dessa forma vai ser todo mundo dividindo miséria pro resto da vida. Unida, a cena tem potencial para lotar estádios. Vamos fazer o que tem que ser feito. Abração, meu velho!

11 02 2011
Helton

Acho uma puta baboseira…. isso em nada vai unir a cena, só vai ‘criar um dia’ de comemoração… tá muito longe o dia em que todas as tribos do rock vão se misturar…. Não me chamem de cabeça fechada, porque escuto Maiden, Nirvana, Guns, Faith No More, Raimundos, Red Hot então sem essa… Essa desunião ocorre por vários fatores entre eles a educação, não é ‘criando um dia’ que vai mudar isso tudo… Se isso tudo é pra terminar num grande festival… que se faça o grande festival e deixe a baboseira de lado… Aqui no Brasil tudo em termos musicas passa rápido, o Rock/Metal não ‘passa’ por causa dos fãs e cenas undergrounds e não porque não tem um dia pra comemorar…
Sei que vão descordar de mim, mas é o que acho… No Brasil o dia em que a galera do heavy, do punk, do grunge, do hard forem assistir a um show todos juntos e sem percalços…aí descutimos mais coisas… Mas enquanto o povo brasileiro não adquirir cultura, estamos fadados ao underground…

Abraz

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Heltão! Eu vou discordar de você aqui, rs. O que a campanha propõe não é unir os diversos estilos, mas os diversos sub-gêneros do Metal, e acredito que uma data para comemorar o dia do estilo é importante, sim. Qualquer tipo de organização cultural afeitva, religiosa, etc, possui um (ou mais) dia para os vários praticantes comemorar, por exemplo, natal, páscoa, são joão, etc. Então acho que uma data para se comemorar o Dia do Metal é interessante, sim. E outra coisa que discordo é que o obejtivo não é sair do underground, mas tornar o underground um lugar decente. Acreditar que o Metal no Brasil um dia será o estilo preponderente é burrice, mas não podemos nos contentar com a miséria do undeground atual, e quem é músico sabe disso. Toca-se por cachês que são uma piada em locais que não dão a mínima estrutura, e isso vira uma bola de neve. Aliás, lá na Bahia – e eu faço isso porque sou de á e conheço – o que mais existe é músico que está em cima do trio por sobrevivência, mas que preferia estar tocando Rock. O que se quer com esta campanha é fortalecer o underground, e não extinguí-lo. Fazer shows com cachê decente para as bandas, com público legal, em locais bons e com estrutura, etc. Voltando à questão do Dia do Metal, acho importante, porque isto fala diretamente com a paixão da pessoa. Um dia em que todos os bangers comemorem o estilo juntos, etc. Abração, meu velho!

11 02 2011
Helton

Gazera, beleza…. agora lembre do post sobre a inflação do ingresso hahaha Quem faz os eventos tão pouco se fu… pras bandas… Aqui na minha cidade toca-se em troca de cerveja… ja fiz muito isso… E o Bianchi disse que tem que ocorrer uma união de todos… e isso não vai mesmo hahaha
Continuo batendo na tecla… quando o brasileiro adquirir cultura e educação, aí sim vai dar pra pensar em coisas melhores!

Abraz

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Heltão! Mas, cara, quem produz shows no undeground não são as mesmas pessoas que produzem os dos “peixes grandes” – eu mesmo já produzi um show do Velhas Virgens lá em Salvador. É lógico que quem produz estes shows undeground também quer lucro, mas na maioria das vezes são pessoas fãs do estilo, e que possuem alguma relação com o estilo. Eu também já toquei muito por cerveja, e até por nada, mas é isso que precisa ser evitado. O que se pretende criar é uma cena na qual a banda receba seu cachê, o público tenha bons shows e sinta vontade de prestigiar as bandas nacionais, os produtores ganhem sua grana, as casas de shows também, enfim, que a roda gire como deve. É lógico que não vai ser em um, dois ou três anos que isto será possível, mas temos que começar em algum lugar. Abração, meu velho!

11 02 2011
Jacques A. de Melo

Pegando “carona” no que o Gabriel escreveu é importante sim pois é só um começo. Toda coisa , qualquer coisa, tem que ter um começo. Depois a gente discute os caminhos de cada um. O que não dá é ficar a vida toda incrustados em “guetos” só reclamando da vida, se sentido “menor abandonado” e o cacete. Vamos valorizar os estilos, dando condição para o músico ganhar um “cachê” digno, podendo até se dedicar exclusivamente a ele, sobreviver dignamente dele. Se amanhã criarem o “Dia do Hard, Black, Power, Punk,etc,etc…” eu vou apoiar também. Veja a turma do Pagode, aparentemente os caras são unidos. Veja o Sertanejo (argh), aparentemente também estão no mesmo barco. Agora não dá para aturar é neguinho “cair de pau” só porque estão tentando criar um dia para o “Heavy Metal”.
A propósito: aonde eu assino??

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Jacques! É bem por aí mesmo, meu velho. Cara, para assinar, te aconselho a acessar o site oficial do movimento e enviar um email para os caras lhe informarem. Inclusive você pode imprimir o formulário do abaixo assinado e colher assinaturas também. Abração, meu velho!

11 02 2011
Roberto A

legalzinho até isso…
nova fuja do hype já já on…rs.aguardem.

11 02 2011
Nilton

Ridículo isso, daqui a pouco vão querer fazer o Dia do Sertanejo, do Pagode e do Funk Carioca.
O Heavy Metal vai ser sempre um gênero cercado de preconceitos e relativamente underground, não adianta tentar solucionar esse problema.
Eu ouço Metal desde pequeno e não me importo nem um pouco se ele é reconhecido musicalmente, se acham que KISS é Metal, se “metaleiros” são ignorantes e se Iron Maiden é satanista na cabeça de certas pessoas.
Os amantes deste estilo não devem ficar dando uma de coitadinhos e choramingando pedindo um Dia do Metal, vamos continuar curtindo o som e cagando pros que não curtem.

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Nilton! Acho que você se equivocou quanto ao propósito da campanha. A finalidade não é criar o Dia do Metal, mas usar a criação deste dia como uma forma de unir a cena. Ja disse no comentário anterior que quem acha que o Metal vai ser o estilo preponderante no Brasil está enganado, entretanto há de se fortalecer o undegroud. Você falou no seu caso, como fã do estilo, que não se importa se o o Metal é reconhecido ou não, mas é preciso entender que há muito mais além disso. Há os músicos, que não conseguem exercer sua profissão com dignidade, e na maioria das vezes sem poder se dedicar exclusivamente à sua profissão, e etc. Quanto ao dia do pagode, funk e etc, é legítimo. Não é porque é um estilo bizarro, que os fãs não possam se organizar para isso. Esta é a democracia. Abração, meu velho!

11 02 2011
Nilton

Gabriel, talvez eu tenha me expressado mal. Com certeza os músicos são os grandes merecedores de toda glória e reconhecimento do Heavy Metal e de qualquer estilo musical (seja ele bom ou ruim), o que eu acho errado é o manifesto ficar pedindo união (coisa que já existe) e tentar demonstrar qu eo Metal tem seu valor para o grande público. Acho louvável a criação de um Dia do Metal para que se possam fazer mais shows, workshops, festivais e incentivar os governantes a se abrir par aoutros estilos musicais. Como aconteceu em minha cidade, Macaé, que trouxe Blaze Bayley pra tocar em seu festival de verão de graça na praia e foi um grande sucesso. Pra isso sim eu apoio um manifesto.
Valeu!

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Nilton! Mas é isso mesmo, meu velho. O objetivo não é querer aprovação do grande público, mas unir a cena (que não é unida, meu velho). O que mais se vê é a galera que gosta de Metal extremo, por exemplo, sacanear as bandas “melódicas” e vice versa. A idéia é melhorar a cena para todos: público, bandas, casas de shows, etc. Criar uma cena que realmente seja benéfica para todos, sem ficar dependendo de bandas gringas virem fazer show aqui para as bandas nacionais, aí sim, fiocarem mendigando o posto de banda de abertura. Tenho ceretza que há total possibilidade de um show com bandas nacionais encheram grandes casas de show em qualquer lugar do Brasil, mas para isso é necessário um trabalho forte, de identificação cultura – e por isso digo que o Dia do Metal é importante, saca? Abração, meu velho!

11 02 2011
Nilton

Isso aí, agora saquei a parada.
Mas sinceramente acho que as vertentes do Metal jamais deixarão de se bicar, a diversidade também é importante, mas o respeito deve estar acima de tudo. O amor ao Metal talvez faça isso acontecer.
Um abração!

12 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Nilton! Com certeza a diversisdade é importantíssima, mas isso não quer dizer que os fãs de cada subg~enero não possam se unirpor um bem maior. Voc~e disse tudo: “o respeito deve estar acima de tudo”. Abração, meu velho!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: