NEIL YOUNG, ELTON JOHN E PAUL SIMON HOMENAGEARÃO NOVOS MEMBROS DO HALL DA FAMA DO ROCK

8 02 2011

Enviado por: Bernardo Marcondes
Fonte: Rolling Stone

Neil Young, Elton John, Paul Simon, Rob Zombie, John Legend, Bette Midler, John Densmore e Lloyd Price foram anunciados como o grupo de estrelas escolhido para discursar na cerimônia do Hall da Fama do Rock, que acontece no dia 14 de março, no Waldorf-Astoria, em Nova York.

Neil Diamond, Alice Cooper, Tom Waits, Darlene Love e Dr. John compõem a turma escolhida para 2011 – Leon Russell receberá o prêmio de Excelência Musical. Assim, Waits será introduzido pelo seu amigo de longa data Neil Young, enquanto que Leon Russell será homenageado por Elton John (com quem recentemente lançou um álbum). Paul Simon fará o discurso para Neil Diamond, Rob Zombie para Alice Cooper, John Legend para Dr. John e Bette Midler homenageará Darlene Love.

As lendas da indústria fonográfica Jac Holzman e Art Rupe receberão o prêmio Ahmet Ertegun. Holzman será introduzido ao Hall da Fama por John Densmore, baterista do Doors, e Rupe receberá o discurso do cantor Lloyd Price – que foi descoberto por ele em 1952.


Ações

Information

14 responses

8 02 2011
Carlinhos Barros Santos

ESSA É PRA MATAR DE INVEJA OS LEITORES DO QUERIDO BLOG!!!! LEIAM:
em fev/2002, saí daqui do Brasil rumo a NY e Cleveland/USA, só pra assistir 3 shows do Crosby, Stills, Nash & Young. Foi SENSACIONAL, cada show durou 3h30′.
Andando pela 5a avenida, em NY, dei de cara com Neil Young. Não pude resistir, falei com ele, disse que tinha ido só pra ver os 3 shows, tirei uma foto com ele e conversei um pouco. Assisti 2 memoráveis shows em NY, no Madison Square Garden, duelos intermináveis de guitarra entre Neil Young e Stephen Stills, até hoje não sei quem é o melhor.
Dois dias depois, fui ver o 3o show em Cleveland, sede do ROCK’N ROLL HALL OF FAME, o melhor lugar do mundo pros amantes de música, um projeto de arquitetura fantástico, do mesmo arquiteto que projetou as pirâmides na entrada do Museu do Louvre, em Paris. VALE A PENA UMA IDA LÁ, toda a história da música está lá, tudo original, desde a Porsche da Janis Joplin até o sofá da casa do Hendrix, passando por roupas e fantasias dos Rolling Stones, Beatles, Elton John, Kiss, Ac/Dc e todo mundo mais. Dentro do museu, aguardando a hora do show, encontro de novo o Neil Young, bato papo com ele mais uma vez.
E na saída do museu, pra não ficar só nisso, encontrei com o Graham Nash, figuraça, simpaticíssimo, falei da minha epopéia só pra assitir o show dele e dos outros três gigantes da música, ele nem acreditou, ficou envaidecido e emocionado, me deu um grande abraço e um beijo, e pediu pra tirar uma foto comigo!!!! Babei, né???? E ainda ficou me contando de músicas que eles fizeram, de Joni Mitchell e da história de “Our House”, clássico musical, e que quando foi tocada no show de NY me levou às lágrimas. Ele adorou essa história, quis saber a minha opinião dos shows, do que mais gostei, enfim, ficamos quase 20 minutos conversando.
Saindo dali, totalmente em extase, fui assistir ao terceiro show, mais 3h30’de espetáculo inesquecível, e logo depois dele retornei ao Brasil.
Que aventura bem vivida!!!!

Meu caro Gabriel, Roberto e demais, obrigado pela oportunidade de relatar mais uma vez essa história, que não me canso de contar pra quem ama música e é leitor do blog.

Abraços a todos, e como diz Neil Young, “Rock’n roll can’t never die…”

Carlinhos Barros Santos.

8 02 2011
Gabriel Gonçalves

Caro, Carlinhos, que história, meu velho!!!! Fiquei emocionado só em imaginar tudo isto que aconteceu com você, cara. Já fiz uma loucura parecdia com a sua, ams não dei a sorte de me esbarrar com ninguém por lá. Em 2005 fui pra os EUA ver um show de Paul McCartney no Madson Square Garden, que valeu cada centavo gasto. Aproveitei e passei uns 10 dias por lá, fui no Museu do Rock n’ Roll Hall of Fame também, em Cleveland (na época estava rolando um especial sobre o álbum e o filme “Tommy”, do The Who). Fiquei hospedado na casa de um amigo em Pittsburgh, ena semana que estava lá, por sorte, rolou um show do Stones na cidade, e é claro que eu fui. Quem abriu o show foi nada mais nada menos que o Pearl Jam (tocaram 30 minutos de greatest hits – foi quando eu percebi que gostava do PJ mais do que imaginava, rs). Cara, você encontrou Neil Young e Graham Nash!!! E ainda assistiu três shows do Crosby, Stills, Nash & Young!!! Bicho, você é um felizardo. Parabéns pela história, cara. Grande abraço, e volte sempre!

8 02 2011
TERESA

Existe política em tudo mesmo, né ? Sei que não sou muito bem informada sobre música, mas quem é esta Darlene Love ? Os outros, tudo bem. abração…

8 02 2011
Gabriel Gonçalves

Olá Teresa! A Darlene realmente não é muito conhecida por aqui, mas ela já trabalhou com os melhores da história. Se não me engano, a primeira banda “de verdade” dela foi a the Blossoms, no início dos anos 60. Eles chegaram a ser produzidos or Phil Spector até. A banda acabou não explodindo, mas fizeram backing vocals para vários astros, como Elvis, Beach Boys, e são eles que fazem os backings vocals nas versões de Johnny Rivers para “Poor Side of Town”, “Baby, I Need Your Loving” e “Tracks of My Tears”. Bjão!

9 02 2011
TERESA

Aaaahhh bom, se é assim….rsrsrs, sabe o quanto eu sou maluca pelo JR, né ? Aliás, ele deveria estar nesta lista, pena que não está, apesar de ele estar no Hall of fame de New Orlans, se não estou enganada….bjs…

9 02 2011
Gabriel Gonçalves

Pois é, Teresa, mas apesar da Darlene merecer, rola muita política, sim, no Rock n’ Roll Hall of Fame. O Black Sabbath só foi introduzido no Hall da Fama em 2006, enquanto gente de quilate do Earth, Wind and Fire já havia entrado antes. O Kiss até hoje não está no RnR Hall of Fame… Quanto às canções do Johnny Rivers nas quais a Darlene trabalhou, “Tracks of My Tears” e “Poor Side of Town” estão entre as minhas preferidas de toda a discografia dele. Bjão!

9 02 2011
TERESA

Gabriel, olá, são tantas as músicas, que não sei qual eu mais gosto, mas o hall of fame que eu me referia é o de Louisiana, e não New Orleans. bjs.

9 02 2011
Gabriel Gonçalves

rs… Oi Teresa! Você já escutou a “Tumblin’ Dice” dos Stones? O que achou? Bjão!

11 02 2011
TERESA

Achei ótima, mas gosto mais de “satisfaction” e outras… bjs

11 02 2011
Gabriel Gonçalves

Oi Teresa! “Satisfaction” é um dos hinos do Rock n’ Roll! Adoro os Stones. Recomendo que leia a biografia do Keith Richards, que é muito boa – sem contar que tem várias partes hilárias, rs. Bjão!

13 02 2011
TERESA

Vou procurar, sim…

13 02 2011
Gabriel Gonçalves

Veja mesmo, porque o livro é muito bom. Bjão!

14 02 2011
TERESA

Hoje fou ao shoppigng com minha filha e procurei o Livro do Keith Richards e também o do Bob Dylan, mas não achei nenhum, vou continuar procurando…

14 02 2011
Gabriel Gonçalves

Oi Teresa! O livro do Keith se chama “Life” (aqui no Brasil saiu como “Vida”, é claro rs). Do Dylan, o que posso recomendar é um chamado “Crônicas Vol. 1” – não é uma biografia nos moldes ortodoxos (como nada em Dylan é), mas é legal (os volumes 2 e 3 ainda não foram escritos). Mas procura que não é tão difícil de encontrar, não. Bjão!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: