O QUE UMA PROFESSORA DE CANTO LÍRICO DIRIA SOBRE VOCALISTAS DE HEAVY METAL?

26 10 2010

Enviado por: Marcela
Fonte: Invisible Orange

Se você é um(a) cantor(a), você deveria estar seguindo o blog de Claudia Friedlander. A professora de canto, que mora em Nova Iorque, dá sábios conselhos não apenas para cantores de todos os tipos, mas também para músicos e pessoas em geral.

Apesar de pelo menos um de seus alunos cantar Metal, Friedlander não sabe nada sobre o gênero. Nós imaginamos o que ela pensaria de alguns dos mais clássicos cantores de Metal – a base do estilo. É raro encontrar alguém que não esteja familiarizado com nenhum destes cantores. Sua perspectiva seria única, livre de uma bagagem cultural.

Nós enviamos a ela cinco canções não identificadas e seus comentários seguem abaixo. Também incluímos as reações iniciais dela, enviada para nós assim que ela escutou os cantores.

1. Bruce Dickinson
Iron Maiden: “The Number of the Beast” (1982)

Primeira reação: “Os dois primeiros caras são tão impecáveis, que apresentam, cada qual a seu jeito, um manifesto de como cantar bem, independente de gêneros musicais”.

Não tenho nada que não seja admiração por este cantor. Ouçam como ele começa com um suave rosnado, e então muda sem problemas para um som alto e cheio, com bastante sustain, que evolui sem esforço a um longo grito! Sua dicção é facilmente inteligível, independentemente do que está cantando e do efeito que busca. Ele consegue cantar as letras de forma ritmicamente intensa sem perder o “ligado” e a dinâmica musical, algo que muitos cantores clássicos lutam para conseguir, especialmente quando interpretam os vários “staccato” e acentuações que misturam os registros de Bellini, Donizetti, etc.

Algumas observações para os meus leitores:

Há uma intensidade visceral e dramática conduzindo esta perfomance. Muitos cantores de Rock e Metal são tenores que alcançam tons muitos mais altos e por muito mais tempo do que os requisitados pelos tenores de ópera. E não é a apenas o microfone que torna isto possível. Estes caras estão cantando com tudo que têm e com um comprometimento incrível. A intenção é uma coisa muito poderosa.

Notem a “irritação” que ocasionalmente colore seu som. Este é um efeito totalmente diferente de uma tensão – toda sua laringe e garganta precisam estar completamente soltas e livres para responder deste jeito. Em alguns dos exemplos a seguir, vocês escutarão cantores fazendo suas vozes soarem deliberadamente mais fracas, estridentes, anasaladas ou “rudes”. Se eles sabem o que estão fazendo, podem fazer todos estes efeitos sem resistências ou problemas. Você pode ver a diferença da mesma forma que faria com um cantor clássico – o canto livre é como uma massagem, enquanto que o canto específico faz você apertar a própria garganta.  

2. Ronnie James Dio
Black Sabbath: “Falling Off the Edge of the World” (1981)

Este é mais um ótimo cantor. Sua voz é tão naturalmente ressonante – ele me lembra o Freedie Mercury. Assim como o primeiro cantor, ele canta com um “ligado” perfeito, dicção clara e vibração orgânica e consistente. Ele organiza seu espaço de ressonância para criar um leve rosnado, sem apresentar qualquer resistência à sua respiração. Você pode perceber o quão saudável é sua performance, através da forma em que ele entra e sai de breve momentos de harmonia com entonação impecável. 

3. King Diamond
Mercyful Fate: “Gypsy” (1984)

Reação inicial: “Há alguns inoportunos truques de estúdio que me fizeram pensar que havia mais de um cantor, porque eles editaram as partes em que ele muda de um canto cheio para aquela coisa maluca de contra-tenor que ele faz (imagino que ele faça isso ao vivo o tempo todo); como ele sai de um para o outro e o que faz dele incrível, e eu quero escutá-lo mudando de um para o outro”.

Aqui está um canto impressionante. Ele começa com uma voz tenor cheia, carregada de “choros” a la “verismo”, e então muda para um tom ultra-alto em um contra-tenor bem focado, alternando estas duas abordagens ao longo da canção, algumas vezes na mesma frase. Mas não apenas eu não entendo uma única palavra que ele está dizendo, eu nem ao menos sei qual a mensagem ou emoção geral a música deveria ter. Há uma verdade que serve para a música clássica e para qualquer outro estilo: não há necessidade de sacrificar a comunicação em prol de ótimos efeitos como este. Tudo que eu ouço é virtuosidade. No início é legal, mas então fica entediante, e você não deveria se entediar ouvindo Metal.

4. Ozzy Osbourne
Black Sabbath: “War Pigs” (1970)

Reação inicial: “O quarto cara é apenas um mau canto de garganta… Minha garganta se encolheu só de escutá-lo. Quanto tempo durou a carreira dele”?

Este é um cantor com dicção decente e bons instintos musicais, mas nenhuma noção de técnicas de vocal. Ele está forçando demais as cordas vocais, enquanto deixa fluir ar suficiente para que elas consigam falar, mas sua garganta está tão forçada que não há ressonância. Sua pontuação rítmica das letras é muito perturbadora, em contraste com o primeiro cantor, que apresentou a letra com acentuações rítmicas que encaixaram, ao invés de tirar um pouco da fluência da música e da poesia. Minha garganta dói tanto só de escutá-lo, que fiquei tentada a perguntar quanto tempo a carreira dele durou antes de sumir ou de ter necessitado uma cirurgia. Todo o espectro de seu canto está contido dentro de uma única oitava – com a exceção do momento quando ele grita “oh, Lord!” num tom mais alto, em minha opinião o único momento de canto livre em toda a música.

5. Rob Halford
Judas Priest: “Dreamer Deceiver” (1976)

Reação inicial: “O último cara é super talentoso e é o único no qual realmente gostaria de pôr as mãos. Ele demonstra várias técnicas loucas, mas elas não estão bem integradas. Isto não importa muito, porque ele é muito comprometido, expressivo e musical, mas eu poderia ajudá-lo a fazer melhor e mais facilmente”.

Este cantor possui um fabuloso espectro de cores e efeitos vocais para escolher. Sua dicção é fácil de entender e seu fraseado é lindo. Ele começa em um tom tão alto, bonito e ressonante, que me surpreendi ao escutar o quão baixa sua voz verdadeira é quando ele começa a cantar desta forma. Claramente ele canta, de alguma forma, com a laringe elevada quando começa a parte alta, e mais tarde na canção, quando ele muda para um canto mais estridente ou um grito, você nota que sua laringe está numa posição muito mais alta novamente. Os tons altos e os gritos são ótimos, mas eu acho que seria mais impactante se ele dominasse uma técnica vocal que lhe permitisse integrar melhor todas as coisas que ele faz tão bem, primeiramente com o objetivo de incorporar a profundidade e a ressonância de sua natural voz baixa às partes mais altas. Ele é o único dos cinco que eu realmente gostaria que viesse visitar meu estúdio em algum momento.

Anúncios

Ações

Information

264 responses

26 10 2010
Helton

Muito interessante a matéria… mas vai ‘causar’ hahahaha Não conheço King Diamond, mas concordo com a prof aí…. o Ozzy é um ótimo frontman, mas desses vocalistas ele é o mais fraco na minha opinião. Pra mim o Dickinson é o melhor vocal/frontman de todas as eras…. mas eu sou fã de Iron Maiden então não fiquem bravos. Como ja disse não Conheço King Diamond, mas os outros 4 são os tops dos tops….

Abraz

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala Helton, tudo certo? Eu tenho minhas prefrências também, mas sempre acho complicado fazer um julgamento deste tipo, porque o canto, para mim, é 90% feeling e 10% técnica. Um cara como o Johnny Rotten, por exemplo, seria triturado pela professora, mas o cara tem uma interpetação perfeita para o que faz… O mesmo com o Kurt Cobain. Dos cinco que ela escutou, na minha opinião, a ordem do que mais gosto ao que menos gosto é: Bruce, Dio, Ozzy,Rob e King. Abração, meu velho!

27 10 2010
Gustavo Cavalcante

O melhor desses vocalistas é o Dickinson, o Dio e o Rob chega
bem perto, mas… este é melhor pq acho mais versátil, liricamente
falando. Falow!!!

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Gustavão! nestas questão, cada uma tem seus preferidos, rs. Os cinco são fenomenais! Abração, cara!

29 10 2010
Harley

Johnny Rotten é uma porcaria!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Harley! O Johnny Rotten tem uma voz horrorosa, mas cai como uma luva no som dos Sex Pistols, por isso acho complicado dizer que “tal vocalista é uma merda”. O cara pssao recado perfeitamente. Imagina se fosse Elvis cantando no Sex Pistols? Ou o Michael Kiske? Não iria combinar. Música é muito subjetivo, não há como a gente fazer uma “afirmação universal”. Abraço, cara!

30 10 2010
Paulo Torres

Cara em partes concordo com vc q cantar eh 90% feling e 10% técnica, mas isso depois que vc ja tiver estudado a técnicas q vc quer pra sua voz! Ai sim com certeza sua porcentagem eh correta!
Sou 1 dos poucos alunos que ja fizeram aula com o Andre Matos(ex Viper, Angra e Shaman), faço até hj, ja faz 2 anos…
E algo q o proprio Andre me disse é que depois que ela ja dominava as técnicas para o estilo musical que ele gostava que eleficou mais seguro no palco, acarretando a cantar com mais feeling!
No mas ja todos os seus post e achei q vc eh muito bem esclarecido sobre o Gênero musical e seus interpretes, fiquei surpreso, pois hj em dia os amantes do metal soh sabem ficar com aquela discução retardade de ” O fulano eh falsete” e nhenhenhens!
Parabens

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Paulo! Cara, nisso você tem razão: é lógico que para cara fazer o que quer, precisa de certas técnicas. As técnicas na quais me referi foram as técnicas puramente acadêmicas, saca? Pro estilo que o Andre canta, é imprenscindível estas ferramentas, porque ele utiliza o canto lírico no Heavy Metal (lógico que adáptando estilos ao Metal), mas eu cito caras como Elvis, Ray Charles… Quando você ouve Ray Charles cantar, você sente o que ele canta. Como Eric Clapton já falou: “Ray Charles canta como se cada música fosse sua preferida”. E o cara cresceu pobre, ferrado, aprendeu tudo ouvindo os velhos bluseiros, bandas de country, etc… Foi neste sentido que eu falei aquilo. Concordo inteiramente com você que todos precisam de técnica, mas dependendo do objetivo, as técnicas são diferentes. Quanto à disccusão besta de “falsete e bla bla bla”: não dá pra levar a sério, rs. Eu sinceramente passei há muito tempo desta fase. Há muito que, se uma voz arrepia minha espinha, eu gosto. Abração, cara, e volte sempre ao nosso blog!

28 10 2010
Hiran Garibaldi

Como vocalista de metal e professor de canto, acho que ela realmente se impressionaria se ouvisse Eric Adams, do manowar, que tirando o lado chacota da banda, tem uma das vozes mais lindas do Rock/metal, ao lado de dio, bruce, sebastian bach, axl rose e rob halford

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Hiran, tudo certo? Realmente ela se impressionaria com o Eric Adams. Aliás, há muitos vocalistas de Metal por aí que a surpreenderiam. Abraço, cara!

27 10 2010
Rhaysnake

Realmente, o Ozzy é um ótimo frontman, sinceramente é o meu favorito dentre esses vocalistas, eu reconheço que ele não é lá muito “adepto” a tecnicas vocais, mas eu gosto da voz dele, só que existem diferenças no modo como ele canta no Black Sabbath e como ele canta na carreira solo, acho que deveriam ter mostrado as duas fases pra ela, ou pelo menos escolher outra musica do BS, tipo Sabbath Bloody Sabbath, em que ele “canta” mais. =D

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Oi Rhaysnake! Adoro o vocal dos cinco (o do King Diamond um pouco menos, rs), mas escolher um melhor é bem complicado. Como falei antes, minha ordem caabria sendo Bruce, Dio, Ozzy, Rob e King, ams é puro gosto pessoal. E eu acho a performance de Ozzy em “War Pigs” matadora! Ozzy é um vocalista único, inimitável, e só por isso já merece o respeito de todos. Abração e volte sempre ao nosso blog!

27 10 2010
Aaron Jordan

Eu gostaria de ver a opinião dela sobre o Michael Kiske, de preferência na fase atual. Pra mim ele é um dos melhores vocalistas de todos os tempos…

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Aaron! Se fosse mostrado a ela o Kiske, o Andre Matos, etc, ela iria falar muito bem, já que se encaixam mais no estilo lírico dela. Eu queria era que mandassem o Brian Johnson para ela escutar, rs. Ou o Max Cavalera, rs. Mas foi engraçado ver ela perguntar “quanto tempo a carreira de Ozzy durou antes dele ter que fazer uma cirurgia”, rs. Abração e volte sempre!

28 10 2010
Pat

Eu sempre tive essa curiosidade, de saber como alguém de canto lirico analisaria cantores de metal! O Kiske é muito bom, tbem gostaria de ver a reação dela. Mas como tbem gosto de outros generos, adoraria saber o q ela diria do Mike Patton com sua multipla personalidade! podiam mandar sem ela saber ele cantando nos primeiros anos de Faith no More, Fantomas, Loveage, e cantando em italiano… just for fun! ;]

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Oi Pat! Também fico aqui imaginando vários outros cantores para ela avaliar. O Patton é uma boa mesmo. Mas imagina ela fazendo observações sobre o Lemmy, rs? Abração!

27 10 2010
lucio

O Bruce é o melhor frontman. Mas Halford sempre foi o melhor vocalista do metal, verdade seja dita…!

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Lucio, tudo certo? Os dois são muito bons, mas eu ainda prefiro Bruce (tanto com frontman quanto como vocalista), mas isso é bem pessoal. Abração, cara!

27 10 2010
Carol Murad

Ia ser engraçado mesmo se ela ouvisse o Chirs Barnes hehehe!

Ou melhor ainda: a Angela Gossow! Vamos ver se ela descobria que não é um cara cantando! 😄

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Verdade, Carol. A Angela Gossow seria engraçado… Aliás, tem muita gente por aí que eu gostaria que ela comentasse, rs. Abração e volte sempre ao nosso blog!

27 10 2010
Leo

Interessante ver o ponto de vista de alguem assim!

Agora concordo com os amigos acima, o felling e a presença (no caso dos shows) são mais importantes.

Não lembro se foi o Bob Dylan, que não gostava de cantar, mas ouviu o Hendrix cantando e falou algo do tipo: “Porra, se esse cara canta mal desse jeito e faz sucesso, eu também posso cantar mal” rsrs

27 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Leo! rs… Na verdade, que disse isso foi o Iggy Pop, após ter escutado Jim Morrison. Ele disse: “ele não sabe cantar, eu não sei cantar. Vamos cantar!”, rs. Tenho um documentário muito bom em que tem o Iggy falando isso. Abração, cara!

8 11 2010
Luiz Henrique

Acho que o cara se refere ao hendrix.
Tem um documentário em que aquela namoradinha do hendrix fala que ele tava em casa ouvindo um disco do dylan e comentou: “se esse cara canta, também posso cantar.” Mas não seria algo como “ele canta e faz sucesso, também posso”, mas sim “se ele canta ‘mal’ e consegue expressar seus sentimentos, também devo conseguir me expressar cantando”. Algo totalmente hendrix, se expressar na música.

8 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Luiz Henrique! Realmente o Hendrix falou isso do Dylan, sim. Inclusive, se não engano, ele chegou a falar isso numa entrevista. Mas, como falei, tenho um documentário em que o Iggy Pop também fala isso do Jiom Morrison, rs. E você tem razão: Hendrix era uma cara que se expressava totalmente através de sua música. Abração, meu velho

28 10 2010
CJ

Gostei da análise.
Agora gortria ue ela analizasse os cantores de Punk Rock e Grunge.
Imaginem ela falando de Joey Ramone, Kurt Cobain e Laney Stanley!!!!
Ela ia ter um troço!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Verdade CJ. Acho que com o Laney até que não (pra mim o Alice in Chains só ganhou a alcunha de grunge, porque veio de Seattle naquela época, porque o que eles fazem está muito mais pra Metal). Mas imagina ela analisando o Johnny Rotten, rs? O Lemmy? Abração, meu velho!

28 10 2010
Fernando

Na minha opinião, Rob Halford é o melhor vocalista de heavy metal de todos os tempos. Com um detalhe: acho que ele está melhor agora do que em 1976, ano em que gravou essa música avaliada pela professora.
Outra coisa: essa versão de “War Pigs” que está no vídeo aí em cima não é com o Ozzy cantando (a banda também não é o Black Sabbath)…. Essa versão é com um vocalista horroroso, muito ruim e, se foi essa a avaliada pela professora lírica, devemos poupar o Ozzy das críticas.
Abraço

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fernando! cara, adoro o Halford, mas como isto é 90% gosto pessoal, ainda deixo o Bruce, Dio e Ozzy na frente dele. Quanto não ser Ozzy cantando, foi erro meu. O arquivo exibido na matéria original havia sido excluído do “Youtube” e eu peguei esse (e parece que não prestei muita atenção, né, rs?). Valeu pelo toque, meu velho. Esa versão foi da banda que gravou para o “Guitar Hero II”. Abração, meu velho!

29 10 2010
Fagner

o meu caro,caso voce nao saiba esta versão é sim com o ozzy cantando porém é a versão demo da war pigs,da pra perceber que a letra esta diferente,o ozzy não tem técnica mesmo comparado a estes monstros citados e dai,ele mesmo com suas maluquices construiu uma carreira musical magnifica e lançou N guitarristas maravilhosos,é isso ai gosto cada um tem o seu e viva o metal!!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fagner! Esta versão é a do Sabbath sim, mas foi porque eu mudei o arquivo. O que estava no post originalmente era a versão que aparece no “Guitar Hero II”. Quanto ao Ozzy, volto a defender minha opinião: acho que a tal técnica (academicamente falando, é claro, porque para fazer qualquer coisa há uma técnica, seja lá qual for) faz 10% de um vocal fora de série. Os outros 90% ficam no talento, feeling e garra, que para mim Ozzy tem de sobra. Grande abraço, cara!

28 10 2010
Guilherme

Bruce, Dio e Halford.
Eternos deuses
e quanto durou a carreira do Ozzy? huashuashaushsau o cara continua a cantar do mesmo jeito esquisito e pertubador até hoje.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Guilherme! Pois é, meu velho. Ri muito quando ela perguntou isso, rs. Mas creio que a intenção dela não tenha sido insinuar que a carreira dele teria acabado por cantar mal, mas por forçar a garganta demais, saca? Tenho uma amiga que é cantora lírica e vivia falando que caras como Max Cavalera, Phil Anselmo, não iriam chegar nem nos 40 (cantando) se continuassem assim, rs… Abração, cara!

1 11 2010
Sergio

Gabriel,

Para essa galera que canta death, thrash e afins, existem técnicas onde você praticamente não força a garganta.

Quem eu gostaria que ela analisasse é o Matthew Barlow do Iced Earth e o Hansi Kürsh do Blind Guardian, ambos cantam muito e conseguem transmitir muita emoção quando cantam.

Abs,
Sergio.

2 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Sergio! Cara, um dos mistério do universo para mim é o Blind Guardian. Os caras são bons, eu gosto do estilo, o Hansi canta muito, mas eu não consigo curtir a banda, rs. Sou muito mais simpático ao Demons & Wizards do que ao Blind Guardian. Toda hora eu pego uns discos deles, pra ver se o problema é comigo, rs, mas não consigo curtir. Abração, cara!

28 10 2010
Francisco

Achei a matéria sensacional! Ficaria lendo por horas sobre vários vocalistas (além desses, Brian Johnson, Michael Kiske, Ian Gillan, Lemmy – seria genial -, Mark Farner, John Fogerty, C.F. Turner……….).
Só achei que a escolha das músicas não foi muito acertada. Na minha humilde opinião, o RJD tem sua melhor performance em Stargzer, o Bruce em Children of the Damned, o Halford em Beyond the Realms of Death e o Ozzy em Sabbath Bloody Sabbath ou Perry Mason. O King Diamond não faz meu estilo, mas ainda gosto dele cantando Abigail…
O RJD pra mim é o melhor, depois Bruce, Halford (esses podem inverter dependendo do meu humor). Ozzy é garra e feeling (sem técnica).
Um abraço e parabéns pela idéia!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Francisco! Pois é, cara, também gostaria que tivessem enviado mais vocalistas (John Forgety seria sensacional). Como já disse antes, minha ordem seria Bruce, Dio, Ozzy, Halford e King, mas é gosto pessoal puro. Obrigado pelos elogios, meu velho, mas devo dar os créditos à matéria original que foi publicada no site norte-americano “Invisible Orange”. Abração, meu velho!

28 10 2010
Fábio

Ela ditou certissímo o Bruce muito bom, o Dio, as mudanças do King Diamond, o ozzy realmente não tem técnica vocal apesar de eu curti muito a voz deli em toda sua carreira e o Halford sem comentários escutem a voz do cara eli tem muita técnica vocês podem até ver que ela até falou que dos 5 que ela escutou gostaria ele visitasse seu estúdio…

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fábio! Pois é, cara, acho que ela foi até muito bem para quem não conhece nada do gênero – só ri quando ela perguntou quanto tempo a carreira de Ozzy durou, rs. E é verdade, acho que ela se apaixonou pelo Halford, rs… Mal sabe ela… rs! Abração, meu velho!

28 10 2010
Chauke Stephan Neto

Queria ver ela analizando a carreira solo do Bruce, com a voz mais madura e potente

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Chauke! Bicho, na verdade eu queria era ver ela analisando a voz do Lemmy, do Johnny Rotten, Kurt Cobain, rs… Sério mesmo. Is ser divertido demais. Abração, meu velho!

28 10 2010
A. Junior

Interessante a matéria . Gostaria tbém que ela analizasse o vocal cavernoso de Angela, rsrsrsrsrsrs !!!! Claro que provavelmente não entenderá nada, porém, no estilo proposto considero uma das melhores, principalmente ao vivo pois sem uma técnica apurada já estaria sem suas cordas vocais há muito tempo ! Uma ressalva sobre King Diamond : Seu vocal sempre me impressionou, porém, sua melhoria técnica se aprimorou de forma sucessiva a partir de sua carreira solo, no Mercyful Fate ela era um tanto “porra louca”, mesmo com uma forma ousada e única de cantar e interpretar !!! . Ouvindo Abigail, The, The Eye ou Conspiracy (carreira solo) se observa nítidamente o qto o vocalista evoluiu, principalmente no contraste entre o melódico e o vocalização mais grave ! Ozzy é Ozzy …. pode não ser um vocalista de técnica mas tem feeling, o que eleva em mérito .

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Você disse tudo, Junior. Também prefiro o King Diamond em carreira solo – o “Abigail” é fenomenal! E Ozzy é Ozzy; pode não ter muita técnica (acho que hoje até já tem, sim), mas copensa com garra e feeling. Abração, meu velho!

28 10 2010
Gabriel

Gostei da mulher. Ela sabe do que tá falando, e não posso tirar um pingo de i do que ela disse. O Ozzy é um LIXO como vocalista, sempre foi, e olha que eu sou louco com o Sabbath. Não gosto do Diamond exatamente pelo que ela falou, o cara só quer mostrar que é fodão. Eu poria assim: Dio > Dickinson > Halford > Diamond > Osbourne. É assim que eu gosto, gente que sabe do que fala e fala sem preconceito.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Gabriel! Cara, eu discordo de você quanto ao Ozzy. Sinceramente, acho que técnica (academicamente falando) é menos de 10% numa performance vocal. Você ouve um cara como Coverdale, absolutament autodidata, repetindo tudo que aprendeu escutando Blues, o mesmo de Robert Plant, etc… Ozzy pode entender nada de técnicas (acho que hoje ele até sabe), mas a voz dele traz o sentimento e a garra perfeita para cantar as músicas que canta. Abração, cara!

28 10 2010
Wesley Martins

Que matéria interessante, muito legal alguém de fora dar essas opniões, e na boa, ninguém pode descordar dela, porque ela é um profissional do canto. Então se vier alguém dizer essa mulher não sabe nada de Metal, estará mais que certo, ela não entende e nem conhece, ou sejam ela tem mais credibilidade para criticar, pois em todo o momento ela foi sincera, sem pre se referindo ” O cara” e não ao nome do vocalista em questão! Isso deveria ser repetido novamente com outros vocalistas!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Wesley! Você tem toda razão. Ela não estava analisando o artista, estava analisando o canto do artista, por isso não se pode usar o argumento de que ela não entende de Metal (que inclusive, é o principal motico dela ter sido escolhida para fazer as análises). Abração, cara!

28 10 2010
Carlos

O Bruce Dickinson é mesmo um dos maiores frontmans da história. Minha opinião pessoal é que em termos de emoção o King Diamond é o melhor de todos. É até difícil falar isso pois sei ele tem um estilo bem diferente dos demais, e um fã de Heavy Metal mais purista provavelmente vai discordar brutalmente do que estou falando. Mas no final das contas, a música é muito subjetiva, a emoção mora dentro de nós e os artistas nada mais fazem do que acrodar um leão adormecido. Sou fã do King Diamond como cantor e como músico em geral (ele compõe boa parte das músicas de seus projetos), e eu gosto da audácia artística que ele e seus projetos musicais apresentam…

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Carlos! Você tem absoluta razão. A música (e as artes em geral) são subjetivas, portanto o gosto é muito pessoal. O fato de você preferir o King Diamond não signfica que ela seja o melhor, signfica que ele é o melhor para você, etc… Pessoalmente, como já falei aqui, tenho a seguinte ordem: Bruce, Dio, Ozzy, Halford, King, mas como já falamos: é apenas gosto pessoal. Abraço, meu velho!

28 10 2010
Fernando Lacombe Maiden

Minha ordem de preferência dos cantores ouvidos: Bruce, DIO, Rob, Ozzy e King. Decerto que são cantores com vários anos de estrada ( décadas ) e uma penca de músicas cada uma mais MARAVILHOSA que a outra. É dificílimo avaliar, não só estes cantores, como qualquer outro, tendo como base musical apenas uma canção de cada cantor. Ao meu ver, para julgar um cantor quanto à sua qualidade/potencialidade, faz-se necessário um estudo do acervo ( ou boa parte do acervo ) do cantor e, não julgar a performance com base em apenas uma única música, até porque, como disse acima, esses ( como outros cantores ) têm várias canções. Vejo a observação dessa professora meio que… eu diria… precipitada. Talvez se ela tivesse ouvido algumas músicas a mais de cada um ela poderia vir a ter outra opinião, e quem sabe haveria outra colocação na preferência dela, como o Bruce Dickinson ( sem desmerecer os ÓTIMOS créditos do DIO e Rob, e cia ). Como disse acima o amigo Gabriel “… é puro gosto pessoal”. Também não poderia deixar de ser, afinal sou IRON MAIDEN desde 1980 e não abro mão disso, embora eu ADORE outras bandas, como DIO, J. Priest, Led Z., AC/DC, B. Sabbath, Metallica, Rainbow, Motörhead… Desculpem-me a minha observação tendenciosa. Mas, quem é fã ( seja de que conjunto for ) entenderá essa minha colocação. Abs a TODO(A)S que lerem esse meu comentário.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fernando! Tenho certeza de que se ela avaliasse mais músicas, teria outras opiniões, mas acho que o objeivo foi sse mesmo: ter uma avaliação da performace em questão e não do vocalista. Por exemplo, se enviassem “Be Quick or Be Dead” para ela, tenho certeza que suas observações sobre Brice seriam bem diferentes; o mesmo se enviassem “Goodbye To Romance” da carreira solo de Ozzy ao invés de War Pigs. Por isso encaro as obsevações dela como para aquela determinada performance – é claro que cada vocalista tem um estilo que mantém em todas as músicas, mas algum detalhe aqui e ali sempre mudam.

28 10 2010
Rafael SMF

Acho que só vacilaram um pouco nas músicas. Poderiam mostrar músicas que mostram melhor a desenvoltura vocal dos vocalistas. Em todos os casos exixtem músicas nas quais eles cantam muito mais. Fora isso, esse tipo de matéria é muito interessante.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rafael! Você tem razão em dizer que se fossem outras canções, as valiações poderiam ser diferentes. Por isso que eu acho que devemos encarar as avliações como referentes à performance em questão. Claro que o estilo do cara cantar é o mesmo, mas um detalhe ou outro sempre mudam. Abração, cara!

28 10 2010
Félix

Cara, legal demais essa abordagem. Botar uma pessoa que conhece o assunto, mas não tem muitos preconceitos e não confunde um cara ser famoso com um cara ser bom. Nem consfunde presença de palco, carisma e outras coisas mais “visuais”com feeling e técnica.

Poderiam fazer isso com baixo, bateria, guitarra e etc. Já perceberam como no mundo da música qualquer cara de uma banda famosa é considerado “bom” (Beatles e Rolling Stones…)? Mas técnica é uma coisa que pode ser mensurada, embora não seja nem de longe a única importante (gosto mais de Black Sabbath do que de Dreamtheater, embora curta os dois).

Em resumo, seria legal ver um baterista esculachando o Lars Ulrich! 😉

E que música é essa do Judas?? Não conhecia o material da década de 70, mas agora serei obrigado a ir atrás!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Félix! Concordo em quase tudo com você, mas me permito discordar quando você faz a referência aos Beatles e Stones. Acho que até técnica é meio complicado de mensurar, porque a técica é uma ferramenta para você atingir um objetivo, então tudo depende do objetivo do cara. Se dividíssemos em categorias (o mais rápido, melhor uso de bends, etc…) ficaria até mais fácil. Nos Beatles não havia nenhum músico “superdotado” se avliaros a mecânica da coisa, mas não dá para dizer que os solos do Kiko Loureiro são melhores do que o do George Harrison. os solos de George eram canções dentro de uma canção. Um solo que você escuta e já sai cantando. Acho que este tipo de avaliação vai depender do gosto pessoal e do “obejtivo” do músico. Abração, meu velho!

28 10 2010
Robert

Seria muito interessante ela analisar o vocal do Jon Oliva (Savatage e outros)

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Robert! Nem fale, bicho. Na verdade queria que ela analisasse vários vocais: Lemmy, Andre Matos, Johnny Rotten, Joey Ramone, Max Cavalera… Seria muito interessante. Abração, meu velho!

28 10 2010
PAULINHO

que o rock seja eterno.
http://WWW.PERNADEPAUTUPA.WORDPRESS.COM

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Amém…

28 10 2010
wesley

Qual seria a reação da prof se tivessem mostrado para ela o philip anselmo ou o max cavallera, sacanagem ela ia ficar horrorizada

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Eu pensei a mesma coisa, Wesley! Abraço, cara!

28 10 2010
Vane

Pena que ela deu opinião sobre um vocalista que cantou War Pigs e não era o Ozzy. Aquilo foi uma versão feita pra caber dentro do Guitar Hero. O Ozzy tem muito mais potencial de voz do que esse cara que fez o cover dessa música. Ou o vídeo que está no post não corresponde ao vídeo que ela avaliou e ela realmente tenha avaliado o Ozzy.

Estutei War Pigs mais de 100 vezes na minha vida e aquele vocalista que interpreta War Pigs no vídeo do post não é o Ozzy. Se foi esse mesmo o vídeo que ela avaliou, sugiro uma reavaliação com a música correta.

Dio, Bruce e Ozzy estarão sempre entre meus favoritos! Os caras são demais!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Oi Vane, tudo bem? Na verdade, ela opinou sobre o Ozzy, sim; eu que errei. O arquivo que estava na matéria original havia sido excluído do Youtube, então peguei outro e não reparei que era esta versão (mas já está consertado no post). Obrigado pelo toque. Abração!

28 10 2010
Vane

Hahaha, imagina ela saber que o cara tá fazendo o maior sucesso até hoje! Mas tudo bem, ela avaliou imparcialmente e merece meu respeito.

Abraços!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Exatamente, Vane! Ela fez as obsevações baseada no que ouviu, e foi bastante sincera. E você está certa: ela merece todo nosso respeito. Abração!

28 10 2010
Fernando

Pô, Gabriel!!

Por quê meu comentário foi excluído?

Só porquê disse que a versão desse vídeo de “War Pigs” colocado aí em cima na página não é do Black Sabbath e o vocalista também não é o Ozzy?

Ou por quê falei que o cara que está cantando essa “War Pigs” é muito ruim?

Não tem nada demais nisso…. Não fiz ofensa nenhuma, só uma correção.

Sacanagem!!!

28 10 2010
Fernando

Se meu comentário anterior for publicado, desconsidere esse.

É que ontem, eu estava visualizando o que escrevi e hoje, quando acessei a página, não vi.

Valeu.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Tranquilo, Fernando. pode deixar que já já seu comentário será publicado. Abração, cara!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fernando! cara, seu comentário não foi excluído, não, pode ficar desprecocupado. É que aqui no blog os comentários só são publicados após eu autorizar. Pode ficar tranquilo que já já ele aparace. Grande abraço, meu velho!

28 10 2010
Van

Poxa que bela matéria hein…!

Belo blog parabéns, eu não conhecia e agora começarei a acompanhar.

Eu particularmente classificaria Dio, Bruce, Rob, Ozzy e King.
Concordo com o amigo quando ele cita o Dio em Stargazer… simplesmente fenomenal ou então Mistreaded ao Vivo do cd “On Stage”. Bruce em Aces High tb é um caso a parte. Rob eu destacaria seu vocal em Exciter, Painkiller ou Freewheel Burning. Ozzy dispensa comentários por toda sua história como você comentou… mas eu curto ele em Sabbra Cadabra. King… Abigail e Welcome Home são meus destaques.

A propósito estou montando uma lista de Covers bacanas… “só garimpagens” .. que tem essas figuras ae… se quiser te passo a lista depois prá galera conhecer.

Abração.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Van! primeiramente, obrigado pelos elogios, meu velho. Velho, eu fico imaginando ela avaliando a performace de Coverdale em “Mistreated”… Bicho, eu fico arrpeiado toda vez que ouço esta música. Cara, me passa, sim, esta lista de covers, que a gente pensa em algum lance legal para publicar aqui no blog. Abração, cara!

28 10 2010
Van

Cara nem fala… Mistreated (errei né? rsrs..) é simplesmente animal… com o Coverdale e com o Dio também… apesar que na interpretação do Coverdale.. ele passa mais a idéia do “Mistreated”…

Me responde no meu e-mail que te mando a listagem.

Abs.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Você tem toda a razão, Van. Coverdale passa totalmente a sensação do cara maltratado, fodido, rs… Simplesmente genial! Vou enviar agora o email pra você, cara. Grande abraço!

28 10 2010
Mauricio

Acho q isso depende muito da interpretação, por exemplo eu curto muito o estilo de cantar do kai Hansen (Gamma Ray) mas a professora iria esculachar o coitado, mas pq ela não é do meio (metal)

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Mauricio! Não sei se ela iria esculachar o Kai, até porque todos os vocalistas que ela avaliou são Metal, e emsmo ela não sendo do meio, elogiou quase todos. Acho que o grande lance foi justamente terem pedido uma avaliação a uma pessoa totalmente livre de conhecimentos sobre o Metal. Ela avaliou somente a performance vocal da pessoa naquela determinada música. Se tivessem enviado “Be Quick or Be Dead” ao invés de “The Number of The Beast”, creio que a avaliação mudaria um pouco. Abração, meu velho!

28 10 2010
Walter Pax

Sou suspeitíssimo pra comentar, mas eu não consigo me entediar com o King Diamond! Pra mim, ele é gênio!!!É,e o Halford até que canta alguma coisinha…HA! Agora as pedras vão rolar !!!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… É, Walter, agora você provocou, rs. Eu curto o King Diamond (principalmente em carreira solo), mas prefiro os outros quatro antes dele… Mas como ja foi dito várias vezes aqui, tudo acaba se resumindo ao gosto pessoal. Abração, cara!

29 10 2010
Walter Pax

Falou,Gabriel! Valeu pelo comentário.We’re all rock’n’roll children…

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Tranquilo, Walter! Volte sempre ao nosso blog, meu velho. Grande abraço!

28 10 2010
Guilherme

Deveriam mostrar Dani Filth do Cradle of Filth pra ela, apenas para ver a cara de espanto de todos os vocais que o mesmo faz, ou até mesmo o ICS Vortex do Borknagar / ex-Dimmu Borgir.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Verdade, Guilherme. O Dani Filth seria uma boa mesmo, rs. Ela iria se assustar com ceretza; apesar de eu achar que as bandas de Black vão tentar até o fimd a vida fazer um música tão sombria quanto “Black Sabbath” do Black Sabbath, e nunca irão conseguir… Abração, meu velho!

28 10 2010
Hellion

Acho que o problema aí está na música que deram pra ela avaliar. Do Bruce e Dio ok, mas do King Diamond, podiam ter dado algo da carreira solo, tipo Black Horsemen ou LOA House. Mesma coisa com Ozzy e Halford, tinha que colocar algo da carreira solo do Ozzy, talvez Bark At The Moon, ela veria a evolução vocal dele. Do Halford eu colocaria Hell Patrol, que pra mim é a melhor performance vocal do Metal God.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Hellion! Esta seria uma opção, sim, mas eu acho que o que está em avaliação não é o vocalista em si, mas a performance vocal dele naquela determinada música. Se dessem “Painkiller” para ela ouvir, com certeza suas impressões sobre Rob seriam diferentes, o mesmo de Bruce se enviassem “Be Quick or Be Dead”, etc… Abração, cara!

28 10 2010
Wellington

Um vocalista ótimo, que não sei se alguém mencionou nos comentários é o Geoff Tate do Queensryche, vale a pena ouvir a banda, recomendo o Operation Mindcrime e o Empire e também existem alguns videos ao vivo da banda no youtube em seu auge, tocando no Brasil inclusive.

Abraços e parabéns pela matéria.
Excelente!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Wellington! O Geoff Tate realmente canta muito – aliás há vários ótimos vocais por aí. Abração, meu velho!

28 10 2010
Bruno Cardoso

Excelente matéria!
E o blog da Claudia também é sensacional para quem curte MÚSICA!
Eu fico imaginando oq eu ela acharia de vozes como Paul Rodgers, Phil Lynnot, David Coverdale e David Lee Roth.
Seria interessante ela analisando o Phil, principalmente.

Abraços,

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Bruno, você pensou o mesmo que eu. Paul Rodgers e Coverdale são dois dos meus vocalistas preferidos. Gostaria de saber também o que ela falaria sobre o Glenn Hughes. Abração, cara!

30 10 2010
Bruno Cardoso

Gabriel,

Ela falando do Glenn seria bem legal, principalmente se falasse dos vocais do Mark III do Purple, onde ele os dividia com o próprio Coverdale.
O Paul Rodgers é o meu vocalista favorito de todos os tempos. O cara detona até hoje e achei muito interessante ele dividindo os vocais dcom o Freddie Mercury no show do Queen + Paul Rodgers em SP e aqui no RJ. Vi os dois shows.

Seria uma grande idéia se pudesse levar essa mesma matéria para alguém do cenário lírico nacional e mostrar alguns vocais brasileiros, como o Rodrigo Esteves, do Azul Limão serem analisados.
A matéria foi muito oportuna realmente.

Abraços,

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Bruno! Cara, já vi que temos gostos bem parecidos. Na minha opinião, o Paul Rodgers é o melhor vocalista (dos que ainda estão vivos) do mundo! Eu estive no show do Queen + Paul Rodgers aqui em SP e foi fenomenal (encontrei o Brian May no dia seguinte no aeoporto e consegui uma foto com ele, rs). E Coverdale, pra mim, não fica muito atrás não. O Purple é uma banda egoísta: os caras tinham dois dos melhores volcalistas do planeta em sua banda simultaneamente, rs. Sua sugestão é muito boa mesmo. Estou já e contato com algumas fontes e vamos ver se conseguimos dar continuidade a esta pauta. Abração, cara!

28 10 2010
SAURON

GOSTARIA QUE ELA ANALIZASSE A VOZ DO CHRIS BARNES, TANTO NO CANNIBAL, QUANTO NO SIX FEET UNDER!!!!!!!!!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Fala, Sauron! Se ela escutasse o Chris Barnes, acho que não dormiria por uma semana, rs… Abração, cara!

28 10 2010
Artur

Sensacional a matéria !!! achei muito legal as opiniões da professora ,concordo com a maioria, uma sugestão … poderia rolar uma lista dessas com Brasileiros,
Max , Falaschi , Nando , Pastore , entre muitos outros grandes vocalistas que temos aqui.

Abraços

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Arthur! É realmente uma boa idéia. Vou ver se consigo levar esta idéia a frente. Abração, cara!

28 10 2010
Tchuri

Ela que ela disse isso do Halford pq botaram-na para escutar Dreamer Receiver e não Resurrection 😉
Muito boa a matéria!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Pois é, Tchuri. Ela ela falou o que falou sobre o Bruce, porque não botaram “Be Quick or Be Dead”, rs… Abração, meu velho!

28 10 2010
Bullara

Gosto dos 5,
Em especial o Halford.
Alguem ja viu o Ozzy ao Vivo?
Não canta nada mesmo, mais ele é o Ozzy que ja ta muito bom!
Abração a todos.
Temos que lembrar que ela analizou as técnicas vocais não os Mitos em si!
Nisso ela tem toda razão no que ela analizou!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Bullara! Cara, não acho que Ozzy ao vivo não canta nada. Atualmente ele tem dificuldade em alcançar certos tons – o que é normal da idade – mas na minha opinião ele é muito bom ao vivo. Abração, meu velho!

28 10 2010
Rodolfo

adorei a matéria… poderia fazer o mesmo com outros vocalistas… até mesmo para aqueles que cantam, e tem referência em algum outro famoso, entenderem um pouco de técnica vocal e darem a direção que desejam às suas atuações…

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

É verdade, Rodolfo. Uma pessoa que se inspire numd estes cinco caras pode entender mais o que faz deles tão especiais. Abração, cara!

28 10 2010
Victor Lago

Bom, ótima materia, muito boa mesmo.
Eu sou fã incondicional de IRON MAIDEN, ouço todos os dias, gosto de todas as músicas, eu realmente amo essa banda e talvez eu seja meio suspeito, mas eu realmente prefiro o Bruce Dickinson mesmo. Ele canta com uma facilidade incrivel, variando muito as oitavas. É agressivo, canta forte, excelentes agudos, chegando a notas muito altas, cnta com um feeling absurdo e interpretando maestralmente as musicas.

UP THE IRONS!!!!!

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Cara, eu concordo com você. Bruce é um vocalista irrepreensível, e o incrível é que o cara só fez melhorarao longo dos anos. Se você pegar o “Live After Death”, que é um dos maiores discos ao vivo da história do Rock, e compara com a performance dele ao vivo atualmente, você vê que el está cantando muito melhor agora. O cara é realmente um fenômeno. Abração, meu velho!

28 10 2010
Marcos Gonçalves

Pô bicho. Esse foi um dos posts mais interessantes do seu blog até então. Certamente relerei com mais atenção. Ela toca num assunto que me agrada muito: os vocais de uma banda de rock, sobretudo de metal. Quando ela fala do Bruce é com extrema propriedade; quando fala do Ozzy é muito engraçado. Até neste caso o madman surpreende por ainda estar na estrada. Sou um viciado nos vocais. Talvez por isso eu nunca irei ser um ouvinte assíduo de Mozart, por exemplo. Era um gênio, mas me ressinto da ausencia dos vocais na música clássica de uma forma geral. Como você bem sabe estou num vício atual por bandas de Prog Metal e afins: estou muito louco com vocais do Tobias Samett, Kai Hansen e outros. Mas o Bruce… O Bruce não se discute. Além de cantar muito, interpreta como ninguém. O cara é phoda com ph de pharmácia.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Valeu, Marquêra! Este post já é o greatest hit da história do blog, rs. Vou tentar fazer alguma continuação dele até… E eu também já imaginava que você iria gostar, meu velho. Sei que você acha os vocais a parte mais interessante da música. Abração, Marquêra!

28 10 2010
mack

ótima materia, eu ri de mais quando ela falou aquilo do ozzy, mas eu ainda prefiro ele.

28 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Mack! Eu ri muito também, meu velho. Dos cinco, coloco Ozzy em terceiro, após Bruce e Dio. Abração, meu velho!

29 10 2010
Rafael Namura

Olha galera…eu acharia interessante ela analisar o vocal do Corey Taylor do Slipknot…acho q ele tem uma grande voz..usando-a de várias formas..abraço

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rafael, tudo certo? Bom, eu conheço pouca coisa do Slipknot (o estilo não é das minhas preferências), mas nessa altura, eu fico curioso para saber a opinião dela sobre qualquer vocalistas de Metal, rs. Abração, meu velho!

29 10 2010
Neto Cavalcante

Otima máteria, muito bom saber a opnião de alguém profissional que avalia imparcialmente sobre algo no caso essas cinco maravilhosas bandas de Heavy Metal (que por sinal adoro todas rsrsr), concordo com ela quando fala sobre o vocal do Ozzy (apesar de que também sou muito fã do cara), mas dos cinco pessoalmente prefiro o Bruce e o Dio (respectivamente nessa ordem), e mais uma vez parabens pela ótima materia.

Long Live to Heavy Metal!!!! \m/Oo0\m/

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Obrigado pelos elogios, Neto, mas, novamente, preciso dar ao crédito à matéria original, publicada no site “Invisible Orange”. Também gosto dos cinco vocalistas listados, mas a preferência de cada um depende exclusivamente do gosto pessoal. Grande abraço, Neto!

29 10 2010
Leandro Freitas

Bom, preferências são preferências. Vai ter gente q gosta mais do King, mais do Ozzy que do Dio. E não há problema algum nisso.

Mas o papo aqui é técnica vocal.

King Diamond eu demorei uma década pra começar a gostar. Isso já não é bom sinal. Hoje em dia adoro, mas mais pelas músicas excelentes, composições extraordinárias do que por alguma técnica. Tanto que quando vi o Ripper cantando suas músicas, ficou mil vezes melhor.

Ozzy é um frontman fantástico, uma figura do rock, um ícone, mas tecnicamente é zero. Mas continuo gostando dele, demais, até hoje.

Bruce é tenso. A potência vocal desse cara é absurda e com o tempo começou a cantar ainda melhor. Já não tem os agudos de antes, mas é impecável hoje em dia, sem uma desafinada sequer.

Dio, o meu favorito, a voz, o timbre, a suavidade alternada com a força. Sempre achei sua ressonância parecida com ao do Mercury. Tecnicamente perfeito.

Mas Halford, com certeza, é um caso à parte. Um cara que leva o canto a um certo extremo. Um cara que a cada disco ampliava os limites do cantar dentro do Metal. Por isso quem estuda canto fica boquiaberto com o cara.

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Leandro. Bom, acho que não preciso acrescentar nada ao que você disse, né, rs? Você fez uma análise corretíssima. Abração, cara!

29 10 2010
Jorge

Prezados amigos do rock , faltaram muitos monstros da nossa música tipo :

Geof Tate , Ian Gillan , Michael Kiske, Paul Rodgers , Freddie Mercury

De todos q foram mencionados o único q não canta de forma correta é o Ozzy , mas mesmo assim ele escreveu sua história nas páginas do rock !
Abraços.

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Jorge! Realmente faltou muita gente mesmo. Quanto ao Ozzy, se você quis dizer que ele não canta de forma correta, academicamente falando, concordo com você; mas se quis dizer que ele canta mal, aí me permita discordar, rs. Incusive, acho que hoje ele já tem bastante noção técnica, sim, mas mesmo no início sempre compensou com feeling e garra – sem contar que ele nunca foi desafinado, o que já é uma grande coisa, rs. Abração, meu velho!

29 10 2010
Vagner Abreu

Salve…

Muito muito boa essa matéria!!!

Gostaria de pedir permição dos senhores para expo-la no meu blog pessoal…
Farei todas as referencias a vocês…

http://imateria-artigos.blogspot.com/

Grato.
Abraços

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Vagner! Cara, fique à vontade para publicar em seu blog. Abração!

29 10 2010
Vagner Abreu

Obrigado Brother…

Podes acessar em alguns dias que faço resalvas a esse blog.

Abraços.

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Beleza, Vagner! Bicho, dei uma olhada no seu blog e curti pra caramba. Vou colocar o link dele aqui no blog, beleza? Abração, cara!

29 10 2010
Donizetti França

Sensacional a matéria. Você que encomendou a matéria, Gabriel?

Eu ri muito do comentário a respeito do Ozzy! Ainda assim prefiro ele! rsrs

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Donizetti! Não fui eu quem encomendou não, meu velho. esta matéria foi publicada num site norte-americano, o “Invisible Orange”. Eu só fiz a tradução. Mas estou em contato com algumas fontes por aqui para dar continuiade à idéia, porque é genial. Abração, cara!

29 10 2010
Neemias Kiefer

Gabriel, show de bola esta matéria! Acho o Bruce Dickinson o melhor vocalista “E” frontman que conheço. Falo por análise crítica e não gosto pessoal… Neste caso, prefiro Russell Allen(Symphony X), Oliver Hartmann(ex At Vance), entre outros, mas como cantores, a não ser o caso do R.Allen que acho um excelente frontman e canta demais, tanto nos momentos introspectivos como nos drives mais violentos.
Tu conheces o trabalho desses 2? Neste caso, o que tu achas?
Parabéns pelo Blog e a matéria!
Abraço cara!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, cara! Confesso que o pouco que conheço do Symphony X não me agrada (mas reconheço que os integrantes são excelentes músicos); quanto ao Oliver Hartmann, não conheço não, mas vou dar uma pesquisada. Valeu pelas dicas, cara. Grande abraço!

29 10 2010
sérgio

eu acho q ela ainda foi boazinha com o ozzy, ele é podre como vocalista.
fiquei curioso pra q ela analizasse o Matt Barlow do iced Earth na musica “a question of heaven” do the dark saga. Uma das mais belas interpretações vocais de todos os tempos (minha opinião).

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Sérgio! Meu velho, não acho Ozzy um vocalista ruim, pelo contrário, curto demais o vocal dele. Hoje em dia a idade (e os excessos) o limitam muito, mas ainda assim ele manda muito bem ao vivo. Ele pode não ter tido grandes técnicas no passado, mas sempre cantou muito bem e deu conta do recado com louvor. Quanto ao “Matt Barlow”, realmente é uma bela sugestão. Abração, cara!

29 10 2010
Neemias Kiefer

Legal cara. Fico feliz que a sugestão possa ter sido construtiva.
O Hartmann está em carreira solo, eu acho.
Eu prefiro ele e o Russel Allen, mas isto é gosto pessoal. Não posso deixar de reconhecer o potencial do Bruce Dickinson e do falecido Dio, que considero melhores frontmans.
Abração!!!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, meu velho! Você tem razão: as preferências vêm do gosto pessoal, e concordo plenamente com o que disse sobre Bruce e Dio. Abração, cara!

29 10 2010
Leandro Silence

Gostei muito de ter lido algo positivo sobre o “Rei”!
King Diamond é o meu maior ídolo!
Long live the King!!!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Leandro! King Diamond realmente é muito bom; o clima que ele consegue dar às suas obras são fantásticos. Agora bateu a vontade de escutar o “Abigail”, rs. Abração, cara!

29 10 2010
MARK

QUERIA VER ELA DANDO OPINIÃO SOBRE O VOCAL DO ALICE COOPER , LEMMY KILMISTER E O VARG DO BURZUM HAHAHAHHA

AGORA SOBRE OS MELHORES
DIO E HALFORD SÃO OS MELHORES DE LONGE
FALTOU NA LISTA DO MELHORES ERIC ADANS , GILLAN , COVERDALE , STEVE GRIMMET

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Verdade, Mark. Queria ver ela comentar sobre vários vocalistas, na verdade. Abração, cara!

29 10 2010
orlando

MICHAEL KISKE, seria ótimo ela falar sobre ele também e de outros vocalistas fantastico. Taí a sugestão. A propósito…. parabéns pela matéria, e o que eu disse vai como sugestão pra próxima. Abraço

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Orlando! O Kiske é uma ótima sugestão, sim, meu velho. A matéria original é de um site norte-americano, chamado “Invisible Orange”, e eu fiz a tradução para português. Estou e contato com algumas fontes aqui no Brasil para fazermos algo semelhante, e com ceretza Kiske está na lista. Abração, meu velho!

29 10 2010
Chew

Muito legal a matéria, gostaria de ver ela analisando os vocais do Jorn Lande, Russel Allen.. ha, o Anders Fridén!

A idéia de ter uma opinião completamente neutra e crítica desses caras foi bem bacana!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Chew! Há muitos vocalistas bons por aí que gostaríamos que ela analisasse. os que você citou são óti,as sugestoes mesmo, meu velho. Abração!

29 10 2010
felipequessada

Matéria muito foda!

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Valeu, Felipe! Mas devo dar os créditos para o veículo que publicou a matéria oiginalmente, que foi o “Invisible Orange”, um site norte-americano. O Imprensa Rocker fez a tradução para o português. Abração, cara!

29 10 2010
Paulo

Eu concordo com ela que os mais fracos são King Diamon e Ozzy. O Ozzy, na minha opinião, não canta nada, é o pior.

Agora o que ela falou sobre Bruce, Dio e Rob eu concordo, e gostaria também de ver ela analisando o Michael Kiske! Com certeza ela iria fazer muitos elogios a ele, pq ele tem uma técnica muito boa, ao contrário do Ozzy.

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Paulo! Realmente Ozzy não é muito chegado às técnicas (academicamente falando), mas em minha opinião isto conta 10% num vocalista O que faz a diferença é talento, feeling e garra, que para mim Ozzy tem de sobra. Abração, meu velho!

29 10 2010
Victor

Ouvindo o Bruce na época do The Number, me dá saudades de apreciar o puta vozeirão que ele tinha! É uma pena que não esteja tão em forma hoje. A voz dele parece cansada. Mas espero vivamente que ele ressurja das sombras! rs.
Dio é uma lenda, na primeira vez que ouvi, em Heaven And Hell, sua voz já me cativou. É um cara que merece um lugar no panteão dos vocalistas de Metal.
Halford é outro cara inatingível. O Heavy Metal precisa de caras como ele.
Ozzy não é muito bom vocalista na minha opinião, mas pela sua história no Metal, devo respeito a ele. Seu estilo é, realmente, imitável.
King Diamond é o que menos conheço, e precisaria ouví-lo com calma antes de construir uma opinião sobre ele.
Ótima matéria!
Abraços.

29 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor, tudo certo? Realmente são cinco grandes vocalistas. Só discordo com você quanto ao Bruce. Se você pegar o “Live After Death”, que é um dos melhores álbuns ao vivo da história e comparar com os shows atuais, você percebe que Bruce esta cantando muito mais agora, e isto é uma das coisas que mais me impressiona nele. O cara evoluiu muito com o tempo e parece que a idade ainda não chegou para cobrar seu preço. Abração, cara!

30 10 2010
Lichtgestalt

Matéria super interessante. o/
Dos 5, meu favorito é o Bruce, tanto no vocal como frontman. Acho que ela gostaria bastante do Andre Matos também. Ah, e não podemos esquecer do velho Kai Hansen!
Não sei se muita gente gosta, mas para mim, ele é magnífico! *-*
E a Tarja Turunen (sou uma grande fã dela xD), mas ela é mulher… Acho que não se encaixaria na lista então. ‘-‘

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Lichtgestalt (belo apelido, rs)! Cara, acho o Andre fantástico! Acompanho a carreira dele desde que saiu a demo “Reaching Horizons” do Angra (o engraçado é que eu descobri o Viper com o “Evolution”, e só depois fui conhecer os trabalhos com o o Andre) e sou fã mesmo. Acho que a professora ficaria absolutamente surpreendida com o Andre. Quanto à Tarja, acho que ela caberia , sim, na matéria. Eu vou tentar fazer uma continuação dela e quem sabe a Tarja não entra? Abração, meu velho!

30 10 2010
Rangel

Em meu gosto pessoal King eh matador, e tbm acho q eh o melhor de todos! excelente matéria.

http://www.kingdiamondbrasil.site90.net

Abss.

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rangel! Eu acho o King muito bom, mas destes cinco, em minha opinião, ele fica em quinto. Entretanto, como já disse aqui várias vezes, é apenas gosto pessoal. “Abigail” detona, rs! Abração, meu velho!

30 10 2010
Victor Lago

Concordo com a sua resposta ao meu post.
O Bruce foi melhorando. Na verdade eu acho que tem músicas que ele canta melhor agora e outras que eu prefiro antes.
Mas ele ficou ainda mais tecnico, atingindo as notas altas com mais facilidade sem forçar tanto.
Também não concordo com o outro Victor. A voz do Bruce não está cansada e nem parece ansada.
Pô´, é só ouvr The Talisman do último álbum, ou ir num show deles. é mto notavel que ele atinge as notas altissimas com extrema facilidade, ncanta forte ainda.
O cara tá com tudo, e tem 52 anos.
O tosco John Bon Jovi tem 40 e já reclama de velhice ¬¬

Ano que vem o MAIDEN vai vir pra cá e poderemos ouvir o quanto o Bruce pode fazer ao vivo. Além, obviamente do resto da banda.

Abraço!

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Concordo inteiramente com você. Quanto ao Bon Jovi, eu gosto bastante, mas já dá pra perceber que a voz dele está cansada. Mas é isso mesmo, é o organismo de cada um. Dio morreu com quase 70 anos, cantando da mesma forma que o fazia com 20; Glenn Highes parece que vai seguir o exemplo, rs. Abração, meu velho!

30 10 2010
henrique

Muito legal essa reportagem!!!
Realmente interessante…

Como já falarm acima ela poderia ter ouvido outros cantores,o kiske principalmente.

Uma dica:alguém poderia entrar no site dela e mandar um vídeo de uma música dele,vai que ela analisa…

Abraços!!

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Henrique! A matéria realmente foi muito bem sacada (lembrando que a matéria original é do site norte-americano “Invisible Orange”. O Imprensa Rpcker fez a tradução para o portguês). Quanto à sua idéia, é uma boa, mas o problema é que um dos pontos importantes da análise foi que os cantores permeneceram anônimos para ela, e mandando o vídeo, não não seria mais. Abração, cara, e volte sempre ao nosso blog!

30 10 2010
Ricardo

Imagino a reação dela se ouvisse a voz do Tom S. Englund, do Evergrey… HUEAHAUEHAUEAHUEAU

E legal ver alguém da música erudita que não execra o metal… ela realmente prestou atenção pra saber o quee stá criticando ao invés de generalizar.

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

É verdade, Ricardo! Todas as observações da professora foram bem fundamentadas. Eu fico aqui imaginando vários vocalistas também que a deixariam assustada, rs. Abração, cara!

30 10 2010
FelipeMetal

Minha tia, mandaram a música errada do Ozzy pra Sra. War Pigs é pra ser assim; agora, há outras músicas da carreira dele onde ele canta mais e melhor… apesar de realmente não ter quase nenhuma tecnica vocal ainda hj em dia… com seus milhões de dólares e propriedades em Bervely Hills, teve aqui no Brasil um dia desse, 60,000 mil pessoas num estádio de futebol.

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Felipe! O Ozzy realmente não precisar provar nada para nunguém, o cara já mosrou que é um vocalista sensacional e inimitável. Abração, cara!

30 10 2010
Tiago

Halford Rules!

30 10 2010
henrique

Ah sim é verdade…
Mas não creio que teria muia diferença dela saber quem é ou não até porque ela não conhece essas bandas.

Outro tópico interessante seria estúdio vs. ao vivo,aí sim veríamos quem realmente canta bem.
Por mais que eu ache que caras como o Bruce Dickinson cantem tão bem (ou até melhor,com mais “pegada”)ao vivo do que no estúdio tem uns cantores por aí que dão uma boa “maquiada” no estúdio e na hora da verdade mesmo são um completo desastre…

Abraços

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

rs… É verdade, Henrique. Tem gente que quando chega na hora do “vamo vê”, se encolhe, rs. O interessante é que todos os grandes vocalistas (e músicos em geral) sempre são mais interessantes ao vivo. Abração, cara!

30 10 2010
alvaro

adorei a matéria sempre tive curiosidade de ler um post assim muito bom! está nos meus favoritos

30 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Alvaro! Obrigado pelas palavras, meu velho. Lembrando mais uma vez que o texto original é do site norte-americano “Invisible Orange”, tendo o Imprensa Rocker feito a tradução para o português. Abração, meu velho!

31 10 2010
wladimir

Heavy metal : melhores cantores, melhores musicos, melhor musica!!!

31 10 2010
Leonel Rabelo

Queria ver ela comentando sobre o Andre Matos nos tempos do Angels Cry

31 10 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Leonel! Tenho certeza de que ela se surpreenderia com o Andre. Abração, cara!

1 11 2010
Léo Rodrigues

Parabéns pela pesquisa, muito legal !!!!
Tirando toda história envolvida entre os vocalistas, e analisando apenas os vocais, na minha opinião Bruce é o mais completo, um equilíbrio perfeito entre técnica e feeling, tenho uma banda cover de iron, e sei o quanto é complicado seu vocal, e em segundo halford por seu excelente trabalho.
parabéns e obrigado !!!!

1 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Léo! Obrigado pelos elogios, cara, entretanto novamente tenho que dar os créditos a quem é de direito. esta matéria foi originalmente publicada no site norte-americano “Invisible Orange”, e o Imprensa Rocker fez a tradução para o português. Abração, meu velho!

1 11 2010
Verônica Farias

MInha irmã acabou de enviar o link deste blog por e-mail para mim. Também ficaria dias lendo sobre a avaliação de um professor sobre cada cantor de rock, mesmo que baseado em uma determinada música. Imagine um livro sobre isso?!
Um pecado a música escolhida para analisar a voz de Ozzy. Ele estava atuando em estilo blues ali.
O Bruce tem uma voz limpa e expressiva.
Sou fã do QUEEN e sabia que o nome de Freddie, em uma análise das vozes do Rock, tinha que surgir e, claro, sem comentários. hahaha
Ele É “Ors concours” das vozes.

Metal para todo o sempre,

Amém!

V for Verônica

1 11 2010
Gabriel Gonçalves

Oi Verônica! Seja bem vinda ao nosso humilde blog, rs. Realmente o Freddie é de outro planeta; além da voz, ele foi presenteado com algum tipo de força que hipnotizava o público no segundo em que entrava no palco. Sou um grande fã do Queen e do Freedie (e inclusive adorei o “Cosmos Rocks”, rs). Como você é uma fã do Queen também, lhe indicarei o Podcast Imprensa Rocker #1 (https://imprensarocker.wordpress.com/podcasts/), que é um bate papo com o Marcelo Facundo Severo, que lançou há alguns meses o livro “Queen Magic Works”. Mais uma vez seja bem vinda e abração!

1 11 2010
ENILDO BARROS

bom dia a todos!!!!!! muito interessante os comentarios dessa professora,os vocalistas citados sao montros do heavy metal, o melhor vocal sem duvida e do eterno mestre Dio, ganhando do Halford em um fiapo de cabelo. Ozzy realmente cantando e fraco mais amo todos eles,fizeram minha juventude valer a pena, nao gosto do Mercyful fate
agora,um detalhe,ha vocalistas que no estudio sao maravilhosos mais ao vivo sao um desastre, ex. AXL ROSE. Gostaria de ouvir a analise dela sobre Geoff Tate,David Coverdale,Ian gillan,Paul stanley,Robert Plant, seria fodastico

1 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Enildo! Realmentea matéria foi bem interessante. Agora, me permita discordar de você quanto a Axl. Em minha opinião ele canta ao vivo da mesma forma que canta em estúdio, atualemnte el tem certas dificuldades para segurar os tons mais graves, ams continua antando muito. Abração, meu velho!

2 11 2010
Magnus Petraak

Para mim o de melhor técnica aí é Halford, a melhor voz é Dio, a melhor performance é Dickson e o que melhor toca o coração é Diamond (Mercyful Fate/King Diamond são coisa de outro mundo, dos infernos mesmo, hahaha)… se fossemos nos apegar apenas a técnica, estaríamos ouvindo cada coisa alheia ao gosto pessoal… gosto muito das bandas Thrash dos 80’s e, no entando, a grande maioria de seus vocalistas cantam porcamente, mas é algo instigante e toca bastante o coração… melhor coisa que existe é ir a academia ouvindo Overkill, Slayer, Annihilator, etc. ou até ouvi-los após aquele dia extressante de trabalho.

Valeu, brother!

2 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Magnus! Cara, concordo com você. idependente de técnica, o que nos toca é o sentimento que o vocalista coloca na canção. Já falei isso aqui antes, ams um bom exemplo é o Johnny Rotten, do Sex Pistols. O cara não serviria para cantar em lugar nenhum, mas nos Pistols ele detona! Abração, cara!

2 11 2010
Ana Elisa

Será que depois dessa análise ela ficou sabendo que a carreira do Ozzy não só estende por mais de 30 anos, mas que ele é mais famoso que o Andrea Bocelli?

Acho válida e interessante essa pesquisa, gosto e respeito todos esses vocalistas citados, mas, sinceramente, o Rock And Roll é muito mais que alcançar uma oitava ou sei lá o que. O que ela diria da voz do Brian Johnson? “…parece um cachorro no cio…”?

2 11 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Ana Elisa, concordo plenamente! Sempre falo que o Brian Johnson não cantaria em lugar nenhum se não fosse no AC/DC, mas lá ele detona completamente. Cada banda exige um estilo de vocal, e nem todas combinam com uma voz limpinha, perfetinha, etc. Abração, e volte sempre!

3 11 2010
Fernando

Hm…gostaria de saber qual avaliação que ela faria de Geoff Tate do Queensrÿche…pra mim ao lado de Dickinson,Dio e Halford uma das maiores e melhores vozes do Metal…

3 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Fernando! Realmente o Tate vanta muito, aliás tem vários vocalistas por aí cantam demais. Abraão, cara!

3 11 2010
Guilherme

Sacanearam o Ozzy!!! A musica e ruim para demonstrar a voz do cara! O canto que ele fez se presta para aquela musica! Ponham qq outra que ele arrebenta!!!

3 11 2010
Gabriel Gonçalves

Concordo com você, Guilherme. Não escolheram a melhor música para representar o Ozzy. Abração, meu velho!

4 11 2010
ORZI

Com todo o respeito aos Maidenmaníacos, DIO foi o melhor de todos!
Mas a professora descrevendo o OZZY foi hilário, mas tudo o que ela disse é verdade, por mais que eu admire o Madman.

4 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Orzi! Eu também ri muito dos comentários sobre Ozzy. Apesar da “falta de técnica”, acho Ozzy foda demais. Abração, meu velho!

4 11 2010
Andreh

Tô achando engraçado os comentários no sentido de acharem que ela vai se surpreender se colocarem Black Metal, ou algo do tipo.

Ou então que pelo fato de Power Metal ou Heavy estarem “mais próximos” de Lírico, ela ter preferência por tal.

Muito da técnica utilizadas por muitos estilos “distantes” da música erudita, já foram utilizadas/conhecidas por. Então, enquanto o pessoal tá “indo”, a professora de canto já deu umas 50 voltas.

Matéria interessantíssima. Me senti lisonjeado, em ter uma opinião parecida com a da professora. Sempre critiquei o Ozzy, pelos mesmos motivos citados que ela. Até me surpreendi de alguém de seu gabarito, ter percebido o que um pobre mortal como eu, percebeu.

Porém, nada contra quem goste do Madman.

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Andreh! Realmente as técnicas vocais do Heavy Metal são muito baseadas nas do canto erudito, mas discordo que os vocais guturais de bandas de Black, Death e Thrash sejam o mesmo caso (lógico que estou falando dos vocais guturais). Abração, cara!

4 11 2010
Necrobanger

Muito boa a matéria, em relação ao Ozzy desses 5 com certeza ele é o pior cantor (mas mesmo assim ele gravou os melhores discos de metal de todos os tempos), mas infelizmente eu teria achado mais interessante se tambem tivessem colocado pra ela escutar uma musica de uma banda de Death Metal, com certeza seria muito engraçado os comentarios que ela faria rsrsrsrs

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Necrobanger! Realmente Ozzy detona, apesar da “falta de técnica”. E você tem razão: seria bem engraçado, sim. Abração, meu velho!

5 11 2010
sandro

O Bruce Dickinson na minha humilde opinão, é o melhor, mesmo não sendo fã do Iron Maiden.
Parabéns pelo artigo.

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Sandro! Bruce realmente é um caso a ser estudado. Os anos passam e ele fica cada vez melhor. Abração, cara!

5 11 2010
Gabriel Podolan

Gostaria de ver uma avaliação dessa para alguns outros vocalistas, como Matt Barlow e Ripper Owens. Muito interessante a matéria.

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Gabriel! Pode deixar que estamos tentando viabilizar uma continuação para esta matéria. Espero conseguir em breve. Abração, cara!

5 11 2010
Leo

Gostaria de ler também as análises do Russel Allen e Timo Kotipelto!

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

rs… A gente lê o texto e fica com muita vontade de saber quais seriam as análises de todos os outros vocalistas, não é? Abração, Leo!

5 11 2010
Leo

Ah! E também do Andi Deris!

5 11 2010
Gabriel Gonçalves

É verdade, Leo! Você lembrou de um muito bom mesmo. Andi Deris canta demais. Abração, cara!

5 11 2010
Andreh

Pois é Gabriel. Há essa “distância” em relação ao Erudito. Mas é uma aparente distancia, já que conhece-se muito bem tais técnicas utilizadas.

Por sinal, você sabe de onde veio o Gutural?

Canto Gregoriano/Monges. Então é de conhecimento vasto da professora de canto.

É isso onde eu quero chegar. Não é porque heavy/power sejam mais “próximos” ou utilizam-se de elementos clássicos/eruditos. Que sons considerados mais “sujos”, não sejam de conhecimento erudito, entende?

No mais, ratifico, ótima matéria. E parabéns pelo “blog”!

6 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Andreh! Realmente você está certo, cara; o gutiral vem do canto gregoriano, mas acho que do gregoriano ao Max Cavaleriano, rs, há diferenças suficientes pra ela se assustar, rs. Abração, meu velho!

5 11 2010
anapaulaaletto

Ela é boa sim… mas está enganada com relação ao Ozzy… a carreira dele é a prova!!!

6 11 2010
Gabriel Gonçalves

Oi Ana Paula! Concordo plenamente com você. Ozzy não precisa mais provar nada para ninguém. Tanto no Sabbath quanto em solo, Ozzy canta muito. Abração!

6 11 2010
Bruno

Meu ozzy mal de garganta¿
Olhe a musica que voce pegou tmb em!
Escute mr tinkertrain ou mr crowley depois vem fala mal dele, ozzy é o pai do heavy metal,nao eh atoa que ele que ele tem varios fãns.

6 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Bruno! Concordo com você. Lembrando que a matéria é de um site norte-americano chamado “Invisible Orange” – o Imprensa Rocker fez a tradução para o português. Dos cinco, Com certeza Ozzy é o mais “tosco” em se tratando das técnicas acadêmicas, mas compensa com feeling e garra. E ela não falou mal de Ozzy, só fez uma constatação. Ele realmente canta usando forçando a garganta. Cabe a cada um gostar ou não. Abraço!

7 11 2010
enrq

Faltou avaliar o Phil Anselmo do pantera..ahahhaahha

7 11 2010
Gabriel Gonçalves

É verdade, meu velho, Phil Anselmo seria um cara interessante para ser analisado. Abração, cara!

8 11 2010
Rogério

Gostaria de ver oque ela fala da voz do lemmy do Motorhead.

8 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rogério! O Lemmy realmente seria bem engraçado, rs. Abração, meu velho!

9 11 2010
Bruno Carbone

Pra mim o Bruce sempre será o mais completo e competente no estilo. Concordo que a potencia vocal do Halford pode ser até certo ponto maior, mas no meu ponto de vista deve-se mais ao fato do som do Judas do que uma questão de “conseguir ou não”. O Bruce faria a mesma coisa se precisasse, até porque suas oitavas são muito semelhantes.

Mas eu senti falta de enviarem alguém do Hard, como o David Coverdale. A “Last Note of Freedom” e “Still of the Night” seriam ótimas pedidas para analisar.

Ah, e é claro, BURN do Purple faria a professora ter calafrios.

Mas parabéns pela matéria, realmente muito interessante.

9 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Bruno! O Coverdale é um cara que queria muito que a professora analisasse, mas escolheria “Mistreated”. A performance dele nesta música me dá arrepios… Abração, meu velho!

9 11 2010
Robson

Da pra mandar o Kiske não (Ex-Helloween)???

9 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Robson! O Kiske é uma ótima pedida, sim, mas devo lembrar que a matéria original é de uma site norte-americano, tendo o IMPRENSA ROCKER feito a tradução para o português. Estamos em contato com fontes para desenvolvermos uma matéria semelhante, e tenha certeza que o Kiske seria um dos vocalistas escolhidos para a análise. Abração, cara!

9 11 2010
Killermano

Queria ver ela comentar sobre o Glenn Hughes… Destes que ela comentou sou fã do halford!!!

9 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Killermano! O Hughes com certeza iria impressionar a professora. Parece que quanto mais o tempo passa, mais ele melhora. Abração, cara!

9 11 2010
Alexandro Espanhol

Parabéns pela matéria, a muito tempo eu gostaria de ter lido uma matéria como esta e nunca tinha visto nenhuma. Muitas vezes me perguntei sobre este assunto por ser desde garoto fã de heavy metal em geral. É uma resenha bem verdadeira dos cantores, e diz a realidade! Coitado do Ozzy e do King Diamond, um foi estilhaçado por forçar uma voz em uma única oitava, na opnião dela, eu gosto mas ela… O outro foi ridicularizado por sacrificar a comunicação em prol de ótimos efeitos ! hehe ! Eu não concordo porque, dependendo da música, pode-se ententer tudo e também gosto muito, mas é a opnião de quem entende do assunto……….. SE FOSSE MÚSICA CLÁSSICA, MAS NÃO É ! Então estão todos muito bém, tirando o OZZY que acho que não operou a garganta ainda por conta de superar o problema com as drogas! hahahahaha! Parabéns novamente a vocês!

9 11 2010
Gabriel Gonçalves

Valeu pelas palavras, Alexandre! Eu particularmente acho o Ozzy sensacional, mas entendo as críticas da professora. Deixando claro, novamente, que a matéria original é do site norte-americano “Invisible Orange”, tendo o IMPRENSA ROCKER feito a tradução para o português. Abração, cara!

11 11 2010
Caio

você analisou muito bem mas o king diamond…
ele mesmo disse que “aprendeu” a cantar direto quando começou sua carreira solo, sugiro que você pegue alguma muisca do alum “The Puppet Master” e veja como ele esta cantando melhor

11 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Caio! Eu também acho o King Diamond melhor em carreira solo, mas, como informado, a matéria original foi feita pelo site norte-americano “Invisible Orange”, tendo o IMPRENSA ROCKER feito a tradução para o português. Abração, cara!

19 11 2010
Rhenan

Ela realmente ficaria impressionada com os trabalhos mais novos do Iron Maiden, principalmente pelo fato da voz do Bruce ter evoluído muito. Na Aces High do Flight 666 e na do Eddie Hunter Tour ele não usa falsetes, o que ocorre no álbum. Tudo bem que isso é uma questão técnica, mas percebi um feeling muito maior nos shows devido a isso. Também músicas novas do Iron, como Starblind, Rainmaker, Dance of Death, The Legacy, Brighter Than A Thousand Suns, Mother of Mercy, Lord of Light e The Talisman são extremamente altas, chegando a irritar alguns fãs quando ouvidas prolongamente. Sem contar que eu fazia cover dele a algum tempo e quando a Starblind saiu eu sofri para cantar ela, o que não acontece com nenhuma das músicas. Impressionante.
Quanto ao Ozzy, eu acho que a voz dele é muito melhor na carreira solo. Músicas como Bark At The Moon, I Just Want You e Crazy Train possuem excelentes linhas vocais que chegariam bem perto do “canto livre” que a professora propõe. Black Sabbath é clássico como um todo, mas não filtra os melhores momentos do Ozzy.
O Dio era sensacional. Sempre manteve sua voz no topo, era um vocalista e tanto. Bons graves e agudos ensurdecedores. Apesar da diferença entre ele e o Bruce, os dois empatam, se formos levar em consideração essa lista apresentada.
Sem comentários sobre o King Diamond. Nunca gostei dele. Agudo cheio de efeitos e sem feeling.

É complicado falar sobre vocais nas músicas. Vemos vozes não trabalhadas serem sensacionais e vocalistas ótimos com suas vozes desperdiçadas em projetos estúpidos. Uma pena.

19 11 2010
Rhenan

PS: Meu comentário ficou gigante. 😮

21 11 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rhenan! Acho que você conseguiu sintetizar tudo muito bem em sua última frase: “Vemos vozes não trabalhadas serem sensacionais e vocalistas ótimos com suas vozes desperdiçadas em projetos estúpidos”. É muito comum o cara ser uma cantor fenomenal, mas não ter as canções e as abordagens corretas. Abração!

1 12 2010
Victor Lago

Gabriel, poderia colocare ssa materia no meu blog , colocando o link desse site? Tipo, o meu blog é um blog sobre o MAIDEN, mas eu mais comento as noticias e faço analises de letras e fatos historicos da banda do que dou as noticias, jusatmente porque há sites melhores para isso. Mas eu gostaria de dar uma cmentada sobre essa materia, lógico que eu iria colocar o link do site e tudo o mais. Se não for possivel não tem problema não cara.

Valeuzão, abraço cara!

1 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala Victor! Cara, fique à vontade pra colocar a matéria em seu blog. Manda o link do seu blog, meu velho, que eu quero dar um saque. Abração!

1 12 2010
Adriano - SP

Excelente matéria! Gostei muito, achei muito interessante mesmo! Gostaria de saber se alguém disse a ela quanto tempo o Ozzy durou? Alguém disse a ela que ele nunca fez cirurgia na garganta e que sua voz continua a mesma? Alguém poderia ter dito à ela que a simplicidade técnica e o feeling do Ozzy foi o que fez dele uma lenda da música! Um cara sem formação musical teórica (só tem formação musical por experiência) com tantas boas músicas na carreira só demonstra o talento nato do Mr. Osbourne! Saudações

1 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala , Adriano! Concordo plenamente com tudo que você escreveu, meu velho. Ozzy é genial do jeito que é; se melhorar, estraga. Abração!

2 12 2010
Victor Lago

Valeuzão velho.
Ainda não coloquei, vou colocar esse final de semana.

Aqui vai o link:

http://www.maiden-reviews.blogspot.com

Tem muita coisa que está em minhas comunidades que ainda vou postar no blog, então ele ainda não esta totalmente completo. Falta principalmente as analises de letras. De resto esta quase completo.
Dá uma olhada lá e ve o que vc acha.
Valeu denovo e abração.

2 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Velho, seu blog é muito interessante. O Post sobre a “Charlotte The Harlot” é genial. Sempre soube que “Charlote The Halot” e “22 Acacia Avenue” eram sobre ela e tal, mas nunca tinha interpretado “From Here To Eternity” (uma das minhas músicas prefridas do Iron) da forma que você fez. Muito bom mesmo, meu velho. Abração!

3 12 2010
Victor Lago

Opa cara. Nossa veluzão. Fico feliz que vc tenha gostado cara.

Esse tópico da Charlotte é um dos que eu mais gostei de fazer. Eu havia feito já bastantes analises de letras, ai peguei essa e foi legal pq foi um trilogia, uma saga.

O meu preferido é um que trá numa pagina a parte que é o “Bruce X Steve: um duelo de mágoas”, que eu falo sobre a saida e retorno do Bruce ao MAIDEN, baseado principalmente em entrevistas deles.

Mas esse já tem que ter um pouco mais de paciencia pra ler, pq chegou a dar 12 páginas no word. Mas é bem legal.

Vou ver se eu posto o link dessa sua matéria e comento, ainda hoje ou amanhã.
Ow mais uma vez brigadão por permitir eu postar o link da tua materia lá.
A gente se fala cara.

Abraço.

3 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Vou ler este texto do “Bruce X Steve” com certeza. Coloquei o link do seu blog aqui nos widgets do Imprensa Rocker, blza? Tá na seção “Blogs Rockers”. Abração, meu velho!

4 12 2010
Victor Lago

Nossa velho. Sem palavras para agradecer. Valeuzao por colocar o meu blog nos widgets ai cara. Valeuzão MESMO!!!

Abraço cara.

4 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Tranquilo, meu velho. Seu blog é do caralho, então não vejo o porquê de não colocá-lo aqui nos widgets. Abração, cara!

5 12 2010
Thiago Cruz

Gostei muito de ver essa matéria. Mas sem querer desrespeitar quem pensa o contrário, sempre achei o Ozzy muito fraco. Dá para fazer uma lista imensa de vocalistas melhores que o Ozzy e que mereciam ter sido analisados por ela. Dio, Bruce e Halford são maravilhosos. Mas tenho muita curiosidade de ver o que ela falaria do James LaBrie do Dream Theater.

5 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Thiago! Cara, me permita discordar de você. Lógico que nesta lista, Ozzy é o cara que menos se utiliza das técnicas “acadêmicas” do canto, entretanto cantar não é ciência, é emoção. O cara pode ser o mestre das técnicas, mas se ninguém sentir a emoção da música enquanto ele canta, ele é tão bom quanto um porco sendo abatido. Já Ozzy, consegue passar as emoções que as músicas pedem, mesmo sem ter a tal “noção técnica”. Por exemplo, imagina um cara como o André Matos (que para mim é um dos melhores artistas do Metal mundial) cantando no Sex Pistols? Não iria funcionar. Por outro lado o Johnny Rotten, que canta feito um irlandês neurótico, cai como uma luva. A música não uma ciência exata – lógico que ter técnica ajuda você a conseguir expressar o sentimento – mas técnoca sem sentimento não se sustenta, já sentimento sem técnica, sim. Abração, cara!

5 12 2010
Victor Lago

Cara, só para avisar. Já postei tua materia lá. E coloquei o link.

(da primeira vez, coloquei errado o link e ao clicar ia para um site de relacionamentso “encontre seu pareceiro sexualemnet ideal” o.O, mas agora tá tudo certo, heheh)

Valeu. Abraço ai cara!

6 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Victor! Tudo certo, cara? Já vi a matéria lá. Site de relacionameto? rsrsrsrs… Se bem que é um boa idéia, viu? Quem sabe não entra uma grana, rsrsrs? Abração, cara!

7 12 2010
Mick

Serei sincero: eu queria achar essa mulher pra matá-la na primeira vez que eu li a matéria. Na época, eu estava ouvindo só Black Sabbath na Era Ozzy – e mais nada! -, por isso eu sentia o Ozzy, Toni, Gezzer e Bill gritando dentro de mim. Depois disso passou e começei a respeitar a opinião dela.

Realmente, a voz do Bruce é fênomenal, e a do Rob nem se comenta: tanto em músicas fortes ou mais suaves, ele consegue sempre boa parte das minhas atenções nas músicas do Judas. Eu nunca fui muito com a cara do King, talvez por gritar demais, ou por ser exagerado demais, ou por ser… “Demais”.

O Dio? Ótimo também… No Rainbow. Sabe, ele substítuiu o Ozzy nos vocais do BS… Não é fácil pra mim, mesmo que já tenham se passado quase uns 30 anos e ele tenha morrido… Meus pêsames, meu velho =(

8 12 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Fala, Mick! Cara, acho que você não interpretou bem o que ela falou. Ela simplesmente disse que Ozzy não possui a tal da técnica de que todo mundo fala. Ele tem as técnicas próprias dele, é claro, mas copensa com muito feeling, garra, etc. Mas, na visão de uma acadêmica do assunto, entendi o que ela quis dizer. Abração, meu velho!

8 12 2010
Mick

Infelizmente, eu entendi… rsrs. A voz dele é esganiçada demais (é só ouvir Solitude, do MOR, onde ele canta naturalmente – ou força pra cantar suave, não sei). E, claro, o carisma do Ozzy é algo indíscutivel.

8 12 2010
Gabriel Gonçalves

Pois é, Mick! A voz dele é meio esganiçada, sim, mas eu adoro, rs. Para mim, Ozzy é perfeito para o que canta, com todo os defeitos… Abração, cara!

16 12 2010
Gabriel Dark

Galera.. Que chatisse! Parem de ficar falando “ÃN, gostaria de ver ela analisar ‘nao sei quem'” ou “ÃN, seria legal se ela ouvisse ‘tal'”.
P*rra mulecada, esses ai são os melhores do Heavy Metal e pronto! Não tem que querer mais nada, curte ai e boa!

16 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Gabriel! rs… Concordo que estes são os melhores, mas também acho que os outros merecem uma análise. Aliás, a gente tem que sempre querer algo, sim… Abração, meu velho!

17 12 2010
Elton

“” Se eu for olhar gosto : Halford; Dio; Bruce Dickinson; King Diamond; Ozzy).
Se eu for olhar a técnica, afinal estudo canto no UEMG, seria: Halford; Dio, Bruce Dickinson; Ozzy, King Diamond. Só pra constar OZZY = OZZY ; (UMA LENDA), já até comprei ingresso pro show dele; mas ele é o pior vocalista tecnicamente falando que o black sabbath já teve, até o Dave Walker que ficou 3 semanas na banda é melhor neste quesito, escutem o álbum TYR com o Tony Martin tb.””

“E CONCORDO COM O AMIGO AÍ DE CIMA; SE ELA ESCUTASSE HELL PATROL, IA PEDIR O TELEFONE DO HALFORD NA HORA; PQ IA DUVIDAR QUE ELE EXISTE.”

“Agora Covardale, Geoff Tate e Axl Rose são outros monstros; mais para Hard Rock é claro”

Parabéns pela matéria”

17 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Elton! Você disse tudo, cara. E realmente Ozzy é Ozzy. Abração, cara!

20 12 2010
RAZIEL AVENGER

Puxa-vida!!!! que material bem escrito, de maneira bem sucinta.
Muito boa mesmo…
Da ate vontade de ler mais.
Adoro coisas desse tipo, pois a professora ai tem mesmo a senha no seu trabalho, mostra que faz por que gosta realmente.

PS. foram só celebridades importantes do metal bicho!

20 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Raziel! Realmente a professora fez ótimas avaliações, e você tem razão: a gente fica com vontade de ler mais, rs. Abraço!

29 12 2010
Marcelo Sigrist

Pra mim Bruce e Dio empatam em primeiro (Apesar de ser fã de Maiden, Dio é eterno!), Halford em segundo, e ozzy e king em terceiro. O que eu gostaria de ver uma analise é da dupla Allen-Lande. Ja vi o Jorn Lande ao vivo no Masterplan, e é absurdo a potencia vocal dele. E o Russel Allen é pra mim ao lado do Lande um dos melhores atualmente.

29 12 2010
Marcelo Sigrist

Tudo isso falando apenas da técnica obviamente, sem levar em consideração as musicas, a historia, e o feeling, coisa que a professora de canto também não teve acesso…. Ozzy é Ozzy….

29 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Marcelo! Bicho, é incrível como esta sua frase – “Ozzy é Ozzy” – é falada toda hora aqui nesta discussão. Isto mostra que por mais que alguns tentem, Ozzy tem um lugar cativo no panteão dos grandes do Metal. Abração, meu velho!

29 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Marcelo! Cara, confesso que conheço pouco do Masterplan, mas o que já escutei do lande, a voz dele me lembra muito a do Coverdale, inclusive tem horas que fica igualzinha, rs. Não sei se a voz dele é assim mesmo, ou o cara foi muito influenciado por Coverdale, mas tem horas que eu fico com aquele gostinho de imitação, sabe? N~]ao que ele cante mal, pelo contrário, mas o fato de parecer tanto com o Coverdale me dá esta impressão. Abração, cara!

29 12 2010
Marcelo Sigrist

Eae Gabriel!
Cara, acho q ele se assemelha muito ao Coverdale na variedade vocal…. os dois são muito talentosos… Não sei se você conheçe allen-lande, que é o projeto dele com o Russel Allen do Symphony X… da uma olhada no ultimo single deles: http://www.youtube.com/watch?v=E60LkuqedMc
Na musica Heroes, do Masterplan, o Lande faz um dueto com o Kiske… é uma das musicas que eu mais gosto. Dois gigantes cantando juntos!
Particularmente, eu gosto mais do Russel Allen, acho que ele canta demais… mas tanto os 5 vocalistas do seu texto, quanto os comentados aqui, são gigantes da música, e merecem todo nosso respeito e admiração, independentemente de gosto musical.

29 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Marcelo! Esta canção, “Judgment Day”, é bem legal mesmo, meu velho. Conheço mais o trabalho do Jorn Lande no Avantasia que eu adoro, mas vou procurar as cisas do Masterplan e do projeto Allen-Lande. Abração, meu velho!

29 12 2010
Ricardo

Grande análise da professora.
Embora eu seja um fãzaço do Ozzy, ele tem nenhuma ou pouquíssima técnica, mas ele é muito bom no que faz, e isso já basta.
Dá pra imaginar outra pessoa cantando alguma porrada como “Miracle Man” ou “Suicide Solution? Ele passa uma empolgação incrível pras músicas que canta.

Na minha preferência, ele vem seguido pelo Dio.
A voz desse cara é surpreendente, o que mais impressiona é que ele mesmo dizia que nunca tinha feito uma aula de canto na vida.
Após ele, na minha preferência vem Bruce, Halford e King, num vou comentar muito sobre eles não pq tudo que tinha pra falar já falaram, hehehe

Um cara que eu queria que ela analisasse era o John Fogerty do Creedence.
A voz daquele cara é incrível demais.

29 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Ricardo! Cara, adoro o John Fogerty também. Assisti um show do Creedence em SP este ano e o John Tristao, que etsá no lugar dele, também é muito bom. Abração, meu velho!

30 12 2010
Ricardo

Cara, eu tô totalmente por fora desse Creedence Revisited…
Digo assim de shows… Já parei pra ver uns vídeos no Youtube e o cara realmente manda bem, mas pra ir num show, eu prefiro esperar o Fogerty vir pra cá de novo, ele pra mim é a alma do Creedence.
Mas o Revisited também representa muito bem. Dois monstros, baixo e batera.

30 12 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Ricardo! Realmente se o Fogerty tivesse na jogada, seria melhor, mas ele é quem fica de “viadagem” para fazer uma reuniãozinha de leve, então dou todo o apoio pros caras. Pela entrevista que li na Roadie Crew, o Fogerty é uma estrelinha da pior qualidade, rs… Abração, cara!

1 01 2011
Ricardo

Po, dessa eu não sabia, kkkkkk.
Ótima matéria aí, ótimo blog também, abraço!

2 01 2011
Gabriel Gonçalves

Brigadão, Ricardo! Continue acessando o IMPRENSA ROCKER, meu velho. Atualmente o ritmo de atualização do blog está devagar, porque estou em semi-férias, mas no dia 10 de janeiro voltamos ao ritmo normal. Abração, cara!

15 02 2011

Seria legal essa mesma matéria com a professora com diferentes tipos de técnicas vocais. Queria ver o que ela achava das seguintes bandas:

1- System of a Down
2- Gorgoroth
3- Arch Enemy
4- Deathgrind( que inclui vocal pig squeal, parecido com o de porco)
5- Dimmu Borgir

15 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Zé! Seria bem interessante mesmo saber o que ela falaria de bandas como estas. Abração e volte sempre, meu velho!

23 02 2011
Andre

O Rob Halford é o Metal God e o meu preferido entres todos! Dio e Bruce sem comentários como ela mesmo disse “Manifestos do Cantar Bem”. Ja o sr. Madman sempre deixou muito a desejar.

23 02 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, André! Todos são muito fodas mesmo mas, como já disse aqui antes, acho Ozzy sensacional. Lógico que ele não é um virtuose dos vocais, mas quem precisa de mais um virtuose? A beleza da performace do velho madman está na simplicidade, no feeling e na garra. Abração, meu velho!

1 03 2011
Israel

Muito boa e interessante essa matéria.

1 03 2011
Gabriel Gonçalves

Valeu, Israel! Seja bem vindo ao blog e volte sempre, meu velho!

9 03 2011
Gustavo Manso

Eu acho que essa professora iria gostar da voz do Andi Deris. Apesar de eu preferir mil vezes o Kiske e o Hansen, tenho a impressão que ela piraria ouvindo The King for 1000 Years.
Eu como fã do Maiden desde pequenino protejo a opinião sobre Bruce, que é o melhor vocalista que já existiu e nunca haverá ninguém melhor.. eu acho. rs
Mas o King Diamond não devia ser tão menosprezado pelos fãs de metal por aí. A performance dele ao vivo antigamente com o Mercyful deixava a desejar… mas nos últimos shows ele arregaçou. É só ouvir o Deadly Lullabyes e conferir todo o talento desse grandioso cantor! Inclusive, torçamos pra que ele se recupere logo das dores nas costas e da parada cardíaca que sofreu recentemente pra nos presentear com o primeiro DVD do King Diamond ao vivo!
Bruce, King, Dio, Ozzy e Rob, na minha opinião. o/

9 03 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Gustavo! Esta ordem realmente varia de fã para fã, rs. Quanto ao Deris (e agora me preparo para ser detonado, rs), acho o vocal dele muito melhor que o do Kiske – prefiro os discos pós “Keeper…” do Helloween, principalmente o “Master of The Rings” e o “Time of The Oath”. Abração, cara!

12 03 2011
Anselmo Heidrich

Faltou o grão-mestre, Ian Gillan. Mas daí seria covardia…

13 03 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Anselmo! Seria bem legal ler o que ela teria a falar sobre Gillan, mesmo – o cara é um monstro. Abração, meu velho!

13 03 2011
Anselmo Heidrich

Gabriel, outro cara que é muito bom, embora não seja bem o meu estilo 100%, mas eu também gosto é o Eric Adams do Manowar, o cara tem um alcance vocal e flexibilidade incríveis.
Abraço,
a.h

14 03 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Anselmo! Você tem razão, o Eric Adams é muito bom também. Gosto de algumas coisas do Manowar, apesar de não conhecer profundamente o trabalho da banda. O Adams realmente é muito bom. Abração, cara!

13 03 2011
roy khantatat

engraçado ela ter dito que queria uma visitinha de Halford no estúdio dela, logo ele, o único (até onde eu sei) gay da lista, uhauihiuehuhauiheuhia!

13 03 2011
Gabriel Gonçalves

rsrsrsrsrs… Verdade, Roy… Você comentou o que todo mundo pensou, mas não teve coragem de escrever, rsrs… Abração, cara!

15 03 2011
Morbidead

Queria saber o que essa professora acharia do vocal do Attila em De Mysteris dum Sathanas do Mayhem…pra mim uma das melhores performances de vocal num album.

16 03 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Morbidead! Mayhem não é muito a minha praia, rs, mas com certeza seria divertido ler os comentários da professora sobre a performance vocal nestas canções. Abraço, cara!

15 03 2011
Morbidead

Decomposing serenity tambem seria legal hehehe.

18 03 2011
Marcelo Silva

Tinha lido essa matéria há algum tempo, mas não tinha parado pra comentar, aí ouvindo Maiden lembrei e vim reler aqui, hehe. Cara, achei legal demais essa ideia, rendeu comentários excelentes. Bem que eu queria conhecer essa professora, ter umas aulas talvez, hehe… Eu canto, mas me atrapalho foda com umas músicas (não me peça pra cantar nada do Piece of Mind do Iron, fora The Trooper, são uns vocais impossíveis, hasuashasuahua).

Mas enfim, Number de fato foi uma sacada foda pra analisar o vocal do Bruce, ela comentou uns lances que eu nunca tinha parado pra ficar notando na música, ele equilibra os tons de um jeito absolutamente perfeito. Maaaaas se eu fosse escolher uma música do Maiden pra analisar vocais, sem dúvida seria Hallowed Be Thy Name. Não importa o talento da pessoa ou o quão perfeito é o cover, NINGUÉM canta essa música com uma interpretação como a do Bruce. Pra mim, ele e o Dio são os melhores da lista, com o Halford logo atrás (não foi uma piada, hasuashausahsua).

Bem que podiam fazer esse tipo de coisa de novo. Eu selecionaria André Mattos (a mulher ia ficar chocada), Tobias Sammet, Michael Kiske, Jorn Lande e só pra escrotizar um pouquinho, botava o James Hetfield só pra ver o que ela ia fazer, hasuashasuahsua (eu gosto dos vocais dele, Metallica é minha banda preferida, mas aquele monte de yeah e wooowoo dele provavelmente ia fazer ela olhar torto, ahsaushasuashua).

Excelente matéria e ótimo blog cara, parabéns!

18 03 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Marcelo! Primeiramente obrigado pelos elogios, meu velho. Cara, ri muito quando você disse, “…com o Halford logo atrás (não foi uma piada, hasuashausahsua), rsrsrsrsrsrs. Realmente a interpretação de Bruce em “Hallowed…” chega a ser covardia – dava pena ver Blaze tentando cantá-la (e olha que eu adoro os discos com ele, mas não dá para negar que certas músicas não combinavam com seu alcance vocal). Eu gostaria muito de ver ela analisando o david Coverdale, porque acho o estilo dele muito natural, Blues até a alma, algo que vai completamente ao oposto da coisa acadèmica, estudada, etc. Grande abraço, meu velho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: