BRUCE DICKINSON: “PREFIRO ERRAR UMA MÚSICA DO QUE USAR MONITORES PARA LER AS LETRAS”.

29 09 2010

Sugerido por: Marcela
Fonte:
Rock Radio

O website “Rock Radio” produziu uma matéria que conta com depoimentos exclusivos de Bruce Dickinson, que fala, dentre outros assuntos, que não gosta de usar monitores com as letras das músicas.

Confira a matéria completa, em português, no Imprensa Rocker!

O vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson, prefere errar uma música do que usar monitores com as letras – por causa do orgulho próprio e pelo bem da performance. Ele diz que é impossível cantar uma música com a interpretação necessária se você está lendo as letras, ao invés de imaginar a estória. E o fato de ainda ser perguntado se ele esquece as letras significa que sua abordagem funciona.

Em declaração à revista do fã clube do Iron Maiden, Dickinson falou: “Eu lido com isto muito bem – se eu esquecer as letras de uma forma espetacular, estará tudo no ‘Youtube’”. “Geralmente me dá um branco por causa de alguma distração. Se acontece algum problema no equipamento, então eu fico, ‘merda, qual é o primeiro verso da segunda estrofe?’, o que, é claro, coloca uma certa pressão que só piora as coisas”.

“Mas eu acho que os monitores com letras são um saco. Eu sei que temos muitas palavras nas nossas canções, mas é uma questão de orgulho pessoal e profissional. Também, eu não consigo interpretar uma canção se estiver lendo as letras numa tela de TV. Tem que estar em minha cabeça, para eu poder ver as imagens em minha frente, e para que eu possa ter uma performance condizente com a música”.

Dickinson insiste que conhece sua voz o suficientemente bem para saber o que pode aguentar durante um show, e que estão errados todos que acham que sua performance no estúdio é pior.

“Nenhuma das canções são um problema para cantar. Apenas depende de onde elas estão no repertório. Então, ‘Hallowed Be Thy Name’ é difícil, porque está bem no final do repertório, quando eu já estou desgastado. O refrão de ‘El Dorado’ é um pouco desafiador, mas como é a quarta canção da noite, eu canto ela tranqüilo – minha voz está aquecida e ainda há muito combustível no tanque para alcançar as notas altas”.

“Eu acho que algumas pessoas têm se surpreendido com o quão boas as músicas soam ao vivo. Às vezes as pessoas pensam que minha voz soa esganiçada em certas partes do álbum, mas isto é besteira. As mesmas pessoas dizem que soa ótimo ao vivo”. 

Recentemente Dickinson assumiu um novo cargo, como Chefe de Marketing da “Astreus Airlines”, a companhia em que trabalha como piloto comercial. Eles está trabalhando num filme e numa peça teatral, ambas baseadas na 2ª Guerra Mundial, e espera voltar à carreira de radialista, que foi interrompida quando a BBC 6 cancelou seu programa.

“Há algumas possibilidades; talvez algumas coisas em estilo documentário, o que é ótimo, porque me dá a chance de ser criativo e contar histórias ao invés de ser apenas um DJ”.

Anúncios

Ações

Information

10 responses

29 09 2010
Leandro Custódio

Concordo com o “Pequeno Grande Bruce”. É melhor errar e se manter no show a acertar prestando atencao em um monitor e esquecendo do resto. Abraco cara!

29 09 2010
Gabriel Gonçalves

Concordo com Bruce e com você, meu velho. Por isso que o cara é foda na interpretação das músicas. Abração, meu velho!

29 09 2010
Chauke Stephan Neto

Epa, no Dvd do Tribuzy na musica Beast in The Light ele nao tirou o olho do monitor.
Mas deve ser um caso a parte!

Vida longa ao mestre Bruce

29 09 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Chauke! Não assisti ao dvd, mas creio que el tenha usado o monitor, por ser uma participação numa música de outra banda. Às vezes ele não teve tempo de decorar a letra. Abração, cara!

30 09 2010
Helton

Bruce é o cara… Gabriel…chegou meu The Final Frontier grego auheahaehueauh

Abraz

30 09 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Helton! Que beleza, hein? E aí, valeu à pena? Abração, meu velho!

30 09 2010
Rhenan

Tanto é que ele estava MUITO tímido naquele DVD do Tribuzy! AHUAHHAU
Concordo com ele. Quando eu decorava lendo durante as músicas, ninguém falava nada, mas quando tocava ao vivo sem ler… a galera já mandava: “ou, você cantou muito bem hoje, parabéns!” é incrível como interpretação é tudo! E no meio metálico, SOBRA interpretação!

30 09 2010
Gabriel Gonçalves

Fala, Rhenan! Conordo com você e com o Bruce. Cantar lendo letra sempre tira uma pouco da interpretação. Por outro lado discordo de que no meio metálico, sobre intepretação. Acho que há muitos ótimos vocalistas, mas a maioria (como em qualquer outro estilo) é bem sem sal. A técnica é apurada, mas aquele feeling e aquela interpreatção necessárias passam longe. Mas isto é norma em qualquer coisa: tem sempre um monte de gente porcaria, mais gente ainda que é mediana, e uma minoria que é excelente – isto vale para qualquer coisa na vida. Abração, cara, e volte sempre!

30 09 2010
Marcos Gonçalves

Sem dúvida. Eu que o diga, na minha vasta carreira de cantor de Videokê. Quando eu já sei a letra fica muito melhor, pois você fica mais solto. O Bruce interpreta pra carilho – vejam o Final Frontier – o cara dá um show.

30 09 2010
Gabriel Gonçalves

rs… É isso aí Marquêra! E eu sou testemunha das ascenção meteórica de sua carreira no videokê, rs. Abração, meu velho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: