OUÇA O NOVO ÁLBUM DO BLACK LABEL SOCIETY E CONFIRA ENTREVISTA COM ZAKK WYLDE

12 08 2010

Por: Gabriel Gonçalves & Raquel Hortmann
Fontes: L.A. Music Blog & Blabbermouth

Aos 19 anos Zakk Wylde foi chamado para se juntar à banda de Ozzy Osbourne, como seu guitarrista e parceiro de composição. Sua união com “o chefe” durou quase 20 anos e o tornou conhecido, bem como sua carreira solo.

Wylde formou o Black Label Society em 1998 para ser sua válvula de escape para composições sob a filosofia SDMF (Nota do tradutor: sigla originalmente usada por soldados norte-americanos na 2ª Guerra Mundial, que significa: Strength. Determination. Merciless. Forever – Força, Determinação, Impiedade, Eternamente. Entretanto Zakk Wylde também usa a sigla como: Society Dwelling Mother Fucker – algo como “Filho da Puta Habitante da Sociedade.) e desde então já lançou oito álbuns, sendo que o mais novo chegou às lojas há dois dias. Zakk nos reservou uma parte de seu tempo para falar sobre o novo disco, seu “Black Label Bunker” (N.T.: Nome do estúdio pessoal de Wylde), e como ele sobreviveu ao ano mais duro de sua vida.

Então você está se preparando para o lançamento do “Order of The Black”. Como ele se compara com os álbuns antigos do Black Label Society?
Este é álbum é tão bom! É muito bom!

É Claro!
Espere, tenho uma boa. Sabe, Padre Cantrell, Jerry (N.T.: Ele fala de Jerry Cantrell, guitarrista e principal compositor do Alice in Chains), quando estava fazendo aquele álbum que tem o cachorro na capa… Ele e MiKe (Inez) me ligaram – essa é ótima para responder esta sua pergunta. Ele e Mike fizeram uma daquelas ligações de bêbado, sabe? Tipo, 4h da manhã. Eles estavam no “Electric Lady Land Studio” e eu estava aqui na Califórnia. 

Então Barbaranne (N.T.: Esposa de Zakk) ficou, “quem é o sacana que está ligando?”, e eu disse, “é só um dos meus amigos bêbados”. Então peguei o telefone e lá estão Mike e Jerry no estúdio, chapadíssimos, e eu digo: “Ei Jerry, o que tá rolando, cara?”, e ele fala, “Ah, estamos só trabalhando no disco”. Eu pergunto de volta, “E como ele está?”, e ele disse: “Vou colocar desta forma: este disco é tão do caralho, que nós teremos que receber um boquete para cada porra de cópia que ele vender”. Então eu respondi, “me assegurarei de que Barbaranne compre uma cópia. Valeu pelo aviso, meu velho”. Então me virei para Barb e falei: “Não se esqueça: você tem que comprar o novo disco do Alice in Chains” (risos).

Então, obviamente, é aí que seu álbum está. Neste nível?
Yeah! Ele é bom neste nível! (risos)

Eu adoro quando esses artistas ou bandas falam, “sim, este é o melhor álbum que já fizemos”. Eu respondo, “Bom, você quer dizer até agora, né”?

Sim, porque eles haviam dito o mesmo do álbum anterior…
E não só por isso. Você está desconsiderando todo o seu trabalho anterior. Para mim, é como quando você fala sobre o Led Zeppelin, Sabbath, Neil Young ou Elton John: eles são meus artistas preferidos. Então você pergunta, “Qual seu disco preferido do Zeppelin?”, e eu direi: “Bom, eu amo todos”. Quando estamos na estrada e temos toda a discografia, depende de qual álbum eu não tenho escutado recentemente e qual eu já “gastei”, mas também depende do meu humor – eu gosto de todos os discos deles. Eu não acho que nenhum seja ruim.

Page sempre fala do “Presence”. Eles tiveram um tempo curto para fazê-lo, e ele disse que eles trabalharam dia e noite só para terminá-lo.

Apesar de todos os obstáculos e desafios, o disco se mostrou, para ele, como o mais gratificante. E é o álbum deles que menos vendeu, então todo mundo tem uma opinião diferente.

Vamos colocar desta forma: é apenas um novo álbum. É algo novo a se ouvir. É como se você ouvisse os Beatles quando lançaram o “Sgt. Peppers” e eles dissessem, “sim, este é o melhor”, então estariam desconsiderando “She Loves You” e todo seu material anterior. Todos são bons. Se você tem o “The Beatles Greatest Hits”, então (você sabe que) cada canção naquela coisa detona. Mas depende do humor em que você está.

E você o gravou no seu novo “Black Label Bunker”. Como foi esta experiência?
Foi ótimo. Estou muito feliz em como o “Bunker” se saiu. Podemos gravar e mixar lá. Muitas vezes você tem um estúdio, mas precisa levar para outro lugar quando quer mixar, e agora que fizemos o teste-drive no “Bunker”… O álbum soa destruidor. Você pode gravar lá, mixar lá, fazer qualquer coisa.

Você construiu o estúdio com a intenção de ter outras bandas gravando nele?
Sim, sem dúvida. A “E1 Records” está me dando meu próprio selo, então terei a “Panworkz” e o poder de contratar uma banda. Eu posso gravá-los e produzi-los no “Bunker”, e então mixar o álbum.

Eu li há pouco sobre o concurso de vídeo “Lead The Parade” (N.T.: Concurso para que os fãs do BLS  enviem vídeos para a música “Parade of The Dead”). De onde saiu a idéia de envolver os fãs na produção de seu vídeo?
Nós apenas conversamos sobre o assunto um dia. Meu filho e seus amigos estão com 17 anos agora, estão no ensino médio… Foram eles quem tiveram a idéia. Na verdade eles estão fazendo um curso de vídeo, para trabalharem em Hollywood ou fazer filmes, TV, etc. Então eles estão fazendo este curso e fizeram um vídeo – acho que de uma música do Lamb of God. Eles fizeram um vídeo ao lado lá de casa, com fogo e tudo o mais (risos). Foi impagável!

Mas o lance é que eles fizeram o vídeo, e nós achamos que seria legal ter toda a família do BLS fazendo um vídeo para a canção. Eu acho que pode ser o vídeo mais sério e destruidor, ou pode ser o mais idiota e gay vídeo que já assistimos (risos). A coisa mais engraçada que você já viu, ou um vídeo incrível, sério, que seja como, “meu deus, isto saiu maravilhoso”! Então eu acho que pode ser algo entre estes extremos. Não importa se sair impagável ou muito bom.

Foi como a idéia surgiu, e não só isso. É algo feito para todos se envolverem, sabe? Todo mundo correndo junto.

Exato. E vocês sempre pareceram ser uma banda que se diverte em envolver os fãs.
Bom, nós não temos um “fan club”, temos um “fam club”. “Fam”, de família. É por isso que fazemos o que fazemos. É maior que a banda.

O BLS passou por uma pequena mudança na formação este ano, com Will Hunt sendo anunciado como substituto de Craig Nunenmacher. Como Will tem se saído?
Ninguém nunca desiste ou é expulso do BLS, mas Craig falou, “Zakky, se não vamos fazer turnês este ano, financeiramente, com minha mulher e filho, preciso achar alguma coisa para fazer”. Então dissemos, “Tudo bem, Craig”.

Mas coloque desta forma: se qualquer um da equipe ou da banda puder ganhar mais dinheiro com Celine Dion, eles têm que ir, e podem voltar a qualquer hora. Se for algo do tipo, “oh cara, acabamos com aquela turnê, tem algum espaço para mim (com você)?”, eu direi, “yeah, posso ter uma utilidade para você”. Os caras podem voltar sempre, e esta e a beleza da coisa.

Mas quando Craig disse que teria que partir, eu estou num ponto em que não preciso fazer testes com pessoas. Estamos fazendo isto há muito tempo, então você sabe quem é quem. O pré-requisito para estar no BLS é não ser um babaca e saber tocar seu instrumento. Então, você sabe, Will se encaixa na descrição perfeitamente e é amigo de Craig e tudo, então está tudo ótimo.

Então, já se passou quase um ano desde que seu problema de coágulos no sangue apareceu…
Foi uma loucura quando descobri! Eu perguntei ao medico, “Doutror, todos os meus anos de bebedeira podem ter afetado isto?”, e ele respondeu: “Zakk, vou colocar desta forma, (álcool) é um diluente de sangue. Esta doença é hereditária – foi passada para você por seus pais – então se o álcool influenciou em alguma coisa, ele salvou a sua vida”. Então eu fui até minha esposa, “viu, querida, beber é bom para alguma coisa” (risos). Nem preciso dizer que ela ficou, “você está sonhando, idiota”.

Mas o medico falou: “Sério, se você estiver com seus amigos – você pode estar no “Hooters” assistindo ao “Monday Night Football” e tomando umas… Mas lembre que agora você toma remédios para diluir seu sangue e se você misturar com álcool, que também é um diluente, você literalmente irá sangrar. Sangrar pelos olhos, pelos ouvidos, pelo nariz, pela boca, pelo pau e pelo traseiro. E esta será a última vez que irá no “Hooters” (risos). Então basicamente, nesta altura, você não precisa de reabilitação. Eu só falei, “uau! Beleza, cara”, e decidí que era o fim daquilo.  

Um cara me perguntou, “você está fazendo o programa dos 12 passos?”, e eu disse “não. Estou fazendo o programa de um passo do Black Label. E basta”, porque, seriamente, eu não vou dar 40 mil dólares para um cara ficar, “Então Zakky, como você está? Como esta se sentindo hoje, grandão”? Se eu vou gastar 40 mil dólares, então prefiro comprar para mim um “Hot Rod” ou uma boa “Les Paul”. Definitivamente não darei essa grana para alguém apenas me dizer para parar de beber. Para o inferno com isso! Eu tenho contas para pagar, e meus filhos estão se preparando para a universidade, então posso imaginar um milhão de formas diferentes de gastar 40 mil dólares.

Considerando que você sempre foi um grande bebedor, quão difícil foi parar?
Sabe de uma coisa, você apenas apara de beber. Teve um monte de caras dizendo, “cara, como você vai parar de beber”? Você apenas para. O que é tão difícil nisso?

É como falar, “Zakk, como você ficou tão bom na guitarra”? Você tem que praticar. Isso é tudo! A vida é simples. Você quer perder peso? Corte as calorias e faça exercícios aeróbicos. É isso! Algumas pessoas, quando procuram por respostas, vão para a faculdade por oito anos e tentam descobrir as respostas. Mas você não precisa! Eu estava assistindo “Dr. Phil” (N.T.: Psicólogo norte-americano que possui um progama de TV) outro dia e eu nem sei se aquele cara é um médico de verdade. O cara que estava lá com a esposa tinha comido a irmãs da esposa, batido nela, bebia, etc. E aí Dr. Phil fala, “Don, você provavelmente terá que parar de beber, de bater nela e de dormir com as irmãs dela”. E a platéia foi à loucura! Então, veja, você pode ir para faculdade e ter “este” tipo de conhecimento (risos). Eu fiquei lá pensando, “isto é uma piada? É um quadro do ‘Saturday Night Live?’”, porque é ridículo, cara! 

É como aqueles idiotas que dizem que passar oito anos na prisão foi a melhor coisa que já aconteceu para eles. Você merece passar o resto da vida na prisão se tem esse pensamento. Que tal não ir para a prisão? Isto é o que ele deveria pensar. Você deveria saber que espancar avós de 80 anos, roubar suas bolsas, e assaltar bancos e lojas de bebida não é muito bom. Então eles ficam, “após oito anos na prisão eu percebi isto”. Sabe por que (só assim você percebeu)? Porque você é um idiota (risos)!

E como está sua saúde hoje?
Tudo está ótimo! Já parei de tomar os remédios que diluem o sangue, então tudo está de volta ao normal, mas mesmo enquanto estava os tomando, era como ingerir vitaminas. Eu tomo vitaminas todos os dias, então só adicionei mais uma no coquetel. Não é nada demais. Mas quando tive os coágulos, ainda fazia as mesmas coisas: levantava pesos, me divertia e fazia tudo. Agora eu ainda saio com os garotos e faço todo o trabalho do Black Label, mas sem beber cerveja.

Eu sei que há um novo modelo de guitarra saindo e um novo cabeçote “Marshall” em produção. O que mais, em termos de equipamento, você tem?
Na “Dunlop” estamos agora trabalhando num pedal muito legal. Será ótimo, mas não quero mencionar, senão alguém irá começar a construir um igual (risos). Você sabe como é isso! Eu digo, “oh, iremos chamar a banda de Black Label Society”, e duas semanas depois aparece um cara com uma banda com mesmo nome e mesmo logo.

Mas temos um novo modelo de guitarra saindo, um novo amplificador, e eu, na verdade, desenhei dois novos tipos de corpo de guitarras. Estamos também trabalhando no café do Black Label, no “beef jerky”, molho picante e cerveja. E estamos conversando sobre fazer pubs, bares esportivos com entretenimento e tudo mais. Então estamos trabalhdo em tudo isso também. E obviamente estamos fazendo a “The Berzerkus”. Estamos fazendo toda a turnê, e temos o Children of Bodom e Clutch vindo se juntar com a gente, então será ótimo. Também falamos sobre estender isso e fazer dele algum tipo de evento.

Estou trabalhando também no “The Zakk Wylde Black Label Guitar Bible”. Este livro terá tudo, por isso estou chamando ele de “bíblia”. Além das minhas coisas só para os fãs do Zakk Wylde e Black Label, terá meus solos, e eu mostrando tudo em DVD. O livro terá tudo, figuras e todo tipo de coisa.

Tenho tudo isto, além de também estar trabalhando num roteiro. Eu e uns amigos estamos trabalhando num roteiro para um filme engraçadíssimo. Se eu acabar fazendo o filme, será daqui a uns 20 meses, porque estarei na estrada pelos próximos 20 meses.

Então, todos os dias, assim que acordo – antes mesmo de dar uma mijada – eu já tenho um milhão de coisas diferentes na “Lista de Merdas a Fazer do Black Label”. Então entre os garotos estarem prontos para o colégio, e Barb fazendo as coisas, é como se… Bom, eu adoro isso. Você nunca deveria poder dizer que está entediado. Com o Black Label, não há fins de semana, o ano tem 366 dias e o dia 25 horas.

Você obviamente adora isso…
É como disse o Gene Simmons: “Eu não saio de férias. Férias são para as pessoas que odeiam o emprego que têm”.

É sério. Isto é realmente verdade. A última vez que Bar e eu fomos a algum lugar, foi quando nos casamos. Normalmente a gente se casa todos os anos, só para renovar nossos votos, mas quando nos casamos da primeira vez, fomos para Bora Bora. E eu fiquei lá sentado. Tinha minha “Les Paul” comigo e ficava, “cara, sério, quero voltar pro meu trabalho”. Eu não sou um cara do dia. Eu não deito para me bronzear e eu não surfo. Isto não é para mim.

Mesmo após você e Ozzy terem se separado no começo do ano, vocês obviamente ainda são bem íntimos, e o BLS irá participar no “Ozzfest” deste ano. Há alguma possibilidade de você se juntar a ele no palco?
Ainda não falamos sobre isso, mas nunca se sabe. Gus é o cara agora, e ele é um guitarrista do caralho. E todos da comunidade Black Label… Todos nós damos nosso apoio a Gus. Estamos torcendo por ele. 

Bom, Zakk, sei que você está super-ocupado, então obrigado por ter reservado um tempo para falar hoje!
Sim, agora tenho que ir para o ensaio, mas antes de chegar lá, tenho que descobrir a cura do câncer para o “St. Jude’s Childen’s Hospital”. Teria que dividir uns átomos e, após isso, terei que comandar uma cirurgia num intestino (risos)! Vou ver se consigo colocar tudo de volta para dentro!

Ok, bem, boa sorte com isso!

O novo álbum do Black Label, intitulado “Order Of The Black”, está disponível para streaming na íntegra, no site “AOL Music”

Clique aqui e ouça o novo álbum:

Set list:
01. Crazy Horse
02. Overlord
03. Parade Of The Dead
04. Darkest Days
05. Black Sunday
06. Southern Dissolution
07. Time Waits For No One
08. Godspeed Hell Bound
09. War Of Heaven
10. Shallow Grave
11. Chupacabra
12. Riders Of The Damned
13. January

Confira abaixo o vídeo de divulgação do álbum.


Ações

Information

14 responses

12 08 2010
Helton

Pra mim Parade of the Dead ownou o cd do Ozzy… foi tipo uma resposta pro Madman…. Cd muito louco….Zakk é o cara!!!

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

Velho, “Parade of The Dead” é uma destruição! Que riffs são aqueles? Mais um trabalho com um selo Zakk Wylde de garantia de qualidade. Abração, meu velho!

12 08 2010
bernardo

bela entrevista.. Zakk Wylde um dos melhores guitarristas da atualidade…

Será que algum dia , ele volta a tocar com ozzy ? eis a questão!!!!

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

Pois é, cara, eu acho que um dia eles voltam a trabalhar juntos, sim. Mas quando será isso permanece um mistério… Abração, meu velho!

12 08 2010
bernardo

ver pra crer… O Ozzy recentemente deu uma entrevista falando que o Zakk Wylde saiu da banda pelo simples motivo : “BEBEDEIRA BRAVA” kkkkkk

pela forma que o ozzy deu a noticia , eu ri demais!

o ozzy é uma figura! gostei da entrevista do Zakk , baixei um cd mais antigo dele (black label society) curti muito!

abração

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

Velho, pode correr atrás dos CD’s do Black Label Society que vale muito à pena! O homem é da estirpe de “Bruce Dickinson”: hiperativo e com a qualidade no alto! Abração, meu velho.

12 08 2010
bernardo

o álbum novo ficou pesadão.. bem ao estilo Zakk mesmo… ele é foda

abraçoo

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

Ainda vou ouvir com calma o “Order of The Black”, mas vindo de Zakk Wylde, a gente pode esperar o melhor. Anração, meu velho!

12 08 2010
bernardo

ouvi algumas e realmente gostei…

O zakk é foda em criar musicas mais leves..
tipo musicas de balada , junto com piano nos instrumentais… fica foda

falow!!!!!!

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

Você tem razão. Ele é um compositor e um arranjador de qualidades superlativas – procure a versão dele para “Whiter Shade of Pale”, do Procol Harum, que você vai ficar doido, rs. Abração, meu velho!

12 08 2010
bernardo

procure a versão dele para “Whiter Shade of Pale”, do Procol Harum

vou procurar no youtube e…….. como sou um critico musical profissional , vai ser moleza pra mim!

uhauhahuauhauhauhauhaauhuha

abraço!!!!!!!

12 08 2010
Gabriel Gonçalves

rs… Você vai gostar, então. Abração, meu velho!

31 12 2010
Álvaro Victor

Zack Wylde é Zack Wylde!!!

2 01 2011
Gabriel Gonçalves

Fala, Álvaro! Realmente, meu velho, você resumiu tudo. Abração, cara!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: