FUMAND… OPS… APAGANDO AS VELINHAS! PARTE VIII

27 06 2010

Este é o último especial “FUMAND… OPS… APAGANDO AS VELINHAS!” do mês de junho. Diversos rockstars já apagaram as velinhas aqui no IMPRENSA ROCKER e muitos outros ainda o farão, portanto, sem mais demora, vamos aos aniversariantes desta semana:

Ian Paice (Deep Purple): 29 de junho de 1948
Yngwie Malmsteen: 30 de junho de 1963
Phil Anselmo (Pantera): 30 de junho de 1968
Roddy Bottum (Faith No More): 1º de julho de 1963
Debbie Harry (Blondie): 1º de julho de 1947

Esta semana foi até fácil de escolher o artista que terá um pouco de sua vida contada aqui neste espaço de grande prestígio. Dos cinco candidatos acima, não creio que muitos discordarão de que o mais importante para o Rock n’ Roll é o Ian Paice, baterista do Deep Purple!

Nascido em Nottingham, Inglaterra, o jovem Iam Anderson Paice ganhou sua primeira bateria aos 15 anos, e sua primeira experiência profissional foi na banda de Dance de seu pai. Aos 17 anos Ian teve sua primeira experiência no estúdio, ao gravar um single com sua banda na época, a The Shindigs.

Em 1966 ele se juntou à The Maze, que gravou alguns singles – principalmente na Itália e na França. Em 1968 ele foi um dos fundadores do Deep Purple, banda considerada uma das precursoras do Heavy Metal. Com o Purple, Ian alcançou fama mundial, lançando discos que são considerados obrigatórios para qualquer fã de Rock.

Em 1979, após a separação do Purple, Ian se juntou ao Whitesnake, banda que David Coverdale montou após deixar o Deep Purple. Em 1982 Ian Paice deixou o Whitesnake e se juntou ao guitarrista Gary Moore. A união dos dois deu muito certo, resultando em alguns discos e diversas turnês ao redor do mundo, entretanto Ian deixou a parceria para reunir-se com o Purple, em 1984.

De lá para cá, o baterista continuou no Deep Purple, lançando álbuns de extrema importância e, cada vez mais, se consolidando como um dos melhores bateristas da história do Rock n’ Roll. Em 1999 ele fez parte da banda que Paul McCartney montou para gravar o álbum “Run Devil Run” e para fazer um show no lendário “Cavern Club”, clube onde os Beatles tocaram pouco antes da fama, nos anos 60.

Atualmente Ian está na estrada com o Deep Purple, que ainda lança discos – de ótima qualidade, é bom ressaltar – e faz shows no mundo inteiro.

E é só por esta semana! No próximo domingo teremos a próxima parte do especial FUMAND… OPS… APAGANDO AS VELINHAS!

Até lá!


Ações

Information

4 responses

29 06 2010
Marcos Gonçalves

Baaaaaaah. Como não conheço ninguém eu estava torcendo mesmo pra Debbie Harry, que pelo meno era bonitinha 30 anos atrás.

29 06 2010
Gabriel Gonçalves

rs… A Debbie Harry era uma gata! Corra atrás de algum material do Purple, que você não vei se arrepender, meu velho. Abração

30 06 2010
Marcos Gonçalves

O Purple é uma daquelas clássicas das quais não consigo gostar; vai entender. Não acho ruim, mas não me empolga.

Abraços

30 06 2010
Gabriel Gonçalves

Sério, meu velho? Você pode estar ouvindo as músicas erradas, rs. Abração

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: